18 de Dezembro de 2010 / às 18:45 / em 7 anos

Internacional faz goleada tardia no Mundial da Fifa e fica em 3o

Por Rex Gowar

ABU DHABI (Reuters) - O Internacional reencontrou o caminho do gol e derrotou o sul-coreano Seongnam com dez homens por 4 x 2 neste sábado, ficando com a terceira colocação no Mundial de Clubes da Fifa. Mas o jogo foi um parco consolo para a surpreendente derrota da equipe brasileira na semifinal.

“A diferença básica foi que hoje fizemos gols”, disse o técnico Celso Roth, cujo time foi o primeiro da América do Sul a ficar fora da final após a derrota de 2 x 0 para o campeão africano Mazembe na terça-feira.

Os centroavantes Tinga e Alecsandro marcaram gols antes da primeira meia hora e os campeões asiáticos ficaram reduzidos a dez jogadores aos 34 minutos, quando o zagueiro Jan Suk-won foi expulso por uma entrada dura em Tinga.

Tinga ajeitou um cruzamento baixo de Alecsandro pela direita e deu a vantagem para o Internacional, vencedor do torneio em 2006, aos 15 minutos.

Os detentores da Taça Libertadores foram adiante quando Alecsandro recebeu um passe do argentino Andres D‘Alessandro e chutou junto à trave direita.

O atacante Dzenan Radoncic foi quem chegou mais perto de conferir para a Coreia do Sul no primeiro tempo, mas o goleiro Renan conseguiu interceptar seu tiro.

D‘Alessandro fez o terceiro gol do time brasileiro no início da etapa complementar com um belo disparo de pé esquerdo de fora da área fora do alcance do arqueiro Jung Sung-ryong.

Alecsandro fez seu segundo gol e o quarto do Internacional aos 26 minutos do segundo tempo antes do meio-campista colombiano Mauricio Molina devolver dois tentos para o Seongnam nos últimos seis minutos de jogo.

“Se tivéssemos tido a sorte de marcar (na terça-feira), nossa situação teria sido diferente”, declarou Roth na coletiva de imprensa após a partida.

“Se não estamos disputando a taça hoje é porque em algum momento passamos do limite”, disse ele, concordando que seu time se empolgou com a fama de favorito a chegar à final com a Inter de Milão.

Ao derrotar os campeões de 2006, o Mazembe do Congo rompeu o monopólio de clubes europeus e sul-americanos na final do torneio.

A derrota teve um gosto amargo para o Internacional, já que os times sul-americanos levam o Mundial mais a sério que seus colegas europeus, vendo-o como o auge do futebol de clubes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below