30 de Janeiro de 2011 / às 16:45 / em 7 anos

Djokovic pode ser primeiro do ranking, diz capitão da Copa Davis

Por Zoran Milosavljevic

<p>Novak Djokovic, da S&eacute;rvia, comemora t&iacute;tulo do Aberto da Austr&aacute;lia ap&oacute;s derrotar o brit&acirc;nico Andy Murray. REUTERS/Tim Wimborne</p>

BELGRADO (Reuters) - Novak Djokovic tem toda a chance de se tornar número um do mundo este ano, depois de ganhar seu segundo Aberto da Austrália neste domingo, segundo o capitão da Sérvia na Copa Davis, Bogdan Obradovic.

Djokovic, que conquistou o primeiro troféu de Grand Slam na Rod Laver Arena em 2008, venceu por 6-4, 6-2 e 6-3 o britânico Andy Murray, e Obradovic disse que o ótimo desempenho do sérvio mostrou um jogador mais maduro do que aquele de três anos atrás.

“Djokovic melhorou em todos os fundamentos e, francamente, eu esperava que vencesse Murray após o modo que ele jogou em todo o torneio,” disse Obradovic à Reuters por telefone.

“Ele tornou-se mais forte mentalmente e fisicamente, e ainda mais preciso do que em 2008 e pode ganhar pontos rapidamente quando precisa”, afirmou.

“Com tudo isso em mente, será muito difícil impedi-lo de se tornar o número um do mundo este ano, se continuar jogando neste nível durante a temporada.”, acrescentou.

Djokovic teve apenas uma breve pausa depois de levar a Sérvia ao seu primeiro título da Copa Davis em dezembro e Obradovic acredita que a conquista fortaleceu o número três do mundo no primeiro Grand Slam do ano.

“Qualquer um teria esperado que o cansaço talvez se tornasse um fator, porque Djokovic foi além do esperado pela Sérvia na Copa Davis, mas na verdade isso só o motivou a continuar e mostrar tudo do que é capaz,” disse.

“Parece que fazer uma pausa da Copa Davis não ajudou (o número um do mundo) Rafael Nadal bem como (o número dois) Roger Federer e só vai tornar mais difícil deter a evolução de Djokovic após o resultado de sua semi-final em Melbourne.”

Como em 2008, Djokovic derrotou Federer em dois sets para chegar à final e também nunca ficou em desvantagem contra Murray, depois de quebrar o serviço no décimo game para tomar o primeiro set.

Raramente capaz de controlar suas emoções em quadra no passado, Djokovic abdicou de sua marca registrada, as batidas no peito, e de repreender a si mesmo contra o britânico, procurando sempre demonstrar mais tranquilidade do que o adversário.

“Djokovic passou para outro nível. Ele é um jogador e uma pessoa diferente, mais confiante do que nunca em sua carreira,” afirmou Obradovic.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below