1 de Fevereiro de 2011 / às 21:42 / 7 anos atrás

Vettel volta à ativa e faz melhor tempo no primeiro teste da F1

Por Alan Baldwin

<p>Sebastian Vettel, competidor alem&atilde;o da F&oacute;rumla 1, posa para m&iacute;dia em Val&ecirc;ncia. 02/02/2011 REUTERS/Heino Kalis</p>

VALÊNCIA, Espanha (Reuters) - O campeão Sebastian Vettel não deu sinais de ter perdido a boa forma e marcou o melhor tempo no primeiro teste da temporada de 2011 da Fórmula 1, estreando o novo carro da Red Bull.

O alemão de 23 anos, mais jovem campeão da história da categoria, deu 93 voltas no circuito de Valência com o RB7, num dia frio e ensolarado, em que 7 das 12 equipes estrearam seus carros e começaram a se acostumar com os novos pneus e tecnologias.

“Foi um dia bom e eu me senti confortável no carro”, disse ele após marcar a melhor volta, com 1min13s769.

Red Bull, Mercedes, Williams e Toro Rosso apresentaram seus novos carros no circuito Ricardo Tormo, enquanto McLaren, Force India, Virgin e HRT usaram os modelos do ano passado para obter dados sobre os novos pneus.

A Renault, que deu o que falar com o seu novo sistema de exaustão, e a Sauber já haviam apresentado suas novidades na segunda-feira, enquanto a Ferrari exibiu seu novo carro, o F150, na semana passada em Maranello.

A malasiana Team Lotus, que optou por não testar na terça para poder usar com exclusividade o circuito de Valência na sexta, já havia apresentado o seu carro pela Internet.

O teste de terça-feira serviu para as equipes acertarem detalhes e se aclimatarem aos pneus Pirelli, que substituirão os Bridgestone neste ano. Por isso, os tempos têm pouca relevância real.

Atrás de Vettel vieram três carros de 2010. O segundo melhor tempo foi do alemão Nico Hulkenberg, piloto reserva da Force India, com 1min13s938.

Fernando Alonso, da Ferrari, foi o piloto que mais andou (97 voltas), e ficou apenas com o quinto tempo, 0s784 atrás de Vettel. “Hoje foi um dia positivo, sem problema mecânico nenhum no carro”, disse ele, que fez ressalvas aos novos pneus - “Eles se degradam muito, e não são muito consistentes no momento.”

A volta do sistema Kers, que recupera energia nas freadas, e a adoção das asas móveis fazem com que os pilotos tenham mais botões para operar na hora de guiar.

“Não é a coisa mais fácil de fazer na saída das curvas”, disse Alonso. “São novos botões no volante, mas começamos devagar e já praticamos um pouco no simulador também. Começamos passo a passo. Em algumas voltas ativamos o Kers, e em outros a asa traseira. Aí começamos a fazer tudo ao mesmo tempo e a nos acostumar. Agora à tarde tudo estava vindo automaticamente.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below