29 de Abril de 2011 / às 19:31 / 7 anos atrás

Aeroportos são preocupação da Fifa para Copa, diz ministro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O secretário-geral da Fifa, Jêróme Valcke, expressou preocupação com a situação dos aeroportos brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 em reunião nesta sexta-feira em Brasília, mas ficou “extremamente satisfeito” com as medidas do governo para solucionar o problema, afirmou o ministro do Esporte, Orlando Silva.

<p>Secret&aacute;rio-geral da Fifa, J&ecirc;r&oacute;me Valcke, em coletiva de imprensa em Zurique, novembro de 2010. Valcke mostrou estar preocupado com a atual situa&ccedil;&atilde;o dos aeroportos brasileiros para a Copa do Mundo de 2014. 18/11/2010 REUTERS/Christian Hartmann</p>

Valcke, que se reuniu com o ministro e o presidente da CBF e do comitê organizador do Mundial, Ricardo Teixeira, para tratar de assuntos relacionados aos preparativos da Copa, reiterou a necessidade do país solucionar um eventual gargalo nos aeroportos. O tema já havia sido levantado pela federação internacional outras vezes.

“Na conversa com o secretário-geral da Fifa, ele levantou a preocupação com relação aos aeroportos, e nós falamos explicitamente as ações do governo”, afirmou o ministro a jornalistas, segundo entrevista divulgada pelo ministério.

Segundo o ministro, medidas como a criação da Secretaria da Aviação Civil pela presidente Dilma Rousseff para administrar o setor e o recente anúncio do governo de realizar concessões para ampliar aeroportos foram bem-recebidos pelo dirigente francês.

“Ele (Valcke) ficou extremamente satisfeito com as novidades que nós apresentamos e muito feliz com a confiança e a convicção que não é um assunto apenas do Ministério do Esporte. A preparação do Mundial da Fifa é um assunto da agenda da presidente da República”, disse.

“O Jêróme sai do Brasil ainda mais confiante de que o caminho da preparação do Mundial é um caminho correto.”

Os aeroportos são considerados uma questão essencial para a realização da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016 no Brasil, e o ritmo das obras já foi criticado pelo próprio ministro do Esporte.

Estudo divulgado este mês pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indicou que 9 dos 13 aeroportos que estão sendo modernizados para a Copa não ficariam prontos a tempo para o evento, o que foi rebatido pelo governo.

Os estádios são considerados outro problema, pelo atraso nas obras. O ministro afirmou, no entanto, que São Paulo e Natal -- as duas cidades mais atrasadas na construção de seus estádios para o Mundial -- deram sinais positivos nos últimos dias.

A obra das Arena das Dunas deve começar em breve, e o Corinthians “tem feito um esforço nos bastidores para dar uma resposta e iniciar as obras do estádio”, disse, referindo-se ao estádio que o clube paulista vai construir e possível palco da abertura da Copa.

A visita de Valcke serviu para o governo acertar com a Fifa um acordo sobre a lei geral da Copa, que será enviada ao Congresso Nacional até maio, para estabelecer as regras da organização do Mundial de 2014.

Entre os 42 artigos propostas estão a concessão de vistos a estrangeiros, proteção de marcas de produtos que serão licenciados para a Copa, comércio irregular de ingressos e distribuição de imagens por emissoras de televisão.

O ministro firmou um compromisso com a Fifa para que a lei esteja em vigor até 30 de julho, quando haverá o sorteio das chaves para as eliminatórias do Mundial de 2014, no Rio de Janeiro.

Por Pedro Fonseca

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below