25 de Junho de 2011 / às 18:34 / em 6 anos

Federer supera temor e vence Nalbandian sem dificuldade

Por Pritha Sarkar

Roger Federer durante jogo contra David Nalbandian, em Wimbledon. No sexto dia do torneio, Federer rumou para as oitavas de final com uma vitória tranquila em 6-4, 6-2 e 6-4. 25/06/2011 REUTERS/Stefan Wermuth

LONDRES (Reuters) - O primeiro pensamento de Roger Federer quando se deu conta de que enfrentaria o argentino David Nalbandian na terceira rodada de Wimbledon poderia ter sido “pânico” ou “perigo”.

Mas Federer não levou nem dois minutos para perceber que não precisava temer nada neste sábado, já que o tenista do outro lado da rede não representou nenhuma ameaça às suas esperanças de obter um sétimo troféu na grama londrina e assim igualar um recorde.

A versão 2011 de Nalbandian mostrou pouca semelhança com o jogador que atormentou o suíço em seus cinco primeiros enfrentamentos, todos vencidos pelo argentino, e no sexto dia do torneio Federer rumou para as oitavas de final com uma vitória tranquila em 6-4, 6-2 e 6-4.

“Um cara que me derrotou oito vezes sabe como me derrotar de novo, então estou muito satisfeito de ter passado”, disse Federer, que não perdeu nenhum set esta semana, após garantir uma disputa contra Nicolas Almagro ou Mikhail Youzhny.

“Claro que a pressão contra um tenista como ele é maior, porque ele talvez não vença o torneio, mas pode te eliminar. Isso é perigoso com um jogador como ele.”

“Joguei bem do início ao fim. Estou jogando melhor do que no ano passado - mais confiante no saque e mais relaxado com minhas devoluções. Acho que joguei uma grande partida.”

O argentino, cuja primeira partida no mais famoso palco do tênis teve lugar quando ele chegou à final de 2002, pareceu abismado pelos winners de Federer e entregou o serviço submissamente no terceiro game.

Um breve lapso de Federer permitiu a Nalbandian reagir com um 3-3, mas no game seguinte o 28o cabeça-de-chave quase atirou a raquete no chão de tanto desgosto depois que Federer retomou a dianteira.

À medida que o suíço ganhava terreno, vencendo cinco dos seis games seguintes, Nalbandian se dava conta de que nada o favorecia e decidiu tentar alguns golpes incomuns. Sua tentativa de fazer um lob entre as pernas lhe valeu uma reação entusiasmada do público, mas não o ponto.

Federer estava de tal maneira concentrado que não notou um grito de “Eu te amo, Roger” de um homem da plateia ou os assobios quando trocou de camisa.

Enquanto o árbitro buscava restabelecer a ordem com um pedido de “Senhoras e senhores, tenhamos respeito pelos jogadores”, Federer não parecia disposto a mostrar nenhum respeito por Nalbandian e dissecou o jogo do adversário com a precisão de um cirurgião.

“Estou usando basicamente tudo no meu arsenal, o slice, o drive e assim por diante. Venho jogando realmente bem. Passei pelas partidas confortavelmente, e isso é muito bom”, resumiu Federer, que ficou fora da final de 2010 pela primeira vez em oito anos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below