18 de Agosto de 2011 / às 17:44 / em 6 anos

Ronaldinho pode ser o líder e a referência do Brasil, diz Mano

Por Rodrigo Viga Gaier

O técnico Mano Menezes fala durante coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. 18/08/2011 REUTERS/Sergio Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Depois das derrotas do Brasil em amistosos contra seleções de ponta do futebol mundial e do fracasso na Copa América, o meia Ronaldinho Gaúcho foi convocado nesta quinta-feira num momento de emergência para ser um líder e uma referência do time.

“Depois do retorno dele ao futebol brasileiro, já se passou o tempo necessário para que ele pudesse voltar a render bem e vem se constituindo num dos principais jogadores do Brasil na temporada”, disse o técnico Mano Menezes em entrevista coletiva após anunciar a lista de convocados para o amistoso contra Gana, em setembro.

“Ele vem jogando com muita frequência, mostrando seu crescimento físico, porque técnico nunca tivemos dúvida. O Ronaldinho vem se constituindo numa liderança que deve ser a referência que precisamos ter na seleção brasileira. Ele pode significar também para a seleção proporcionalmente aquilo que vem fazendo para o Flamengo”, adicionou o técnico.

Ronaldinho, de 31 anos, voltou ao Brasil após passagem pelo Milan para jogar no Flamengo no início do ano e vem tendo boas atuações. O clube foi campeão carioca e é vice-líder do Campeonato Brasileiro.

Em 2008, o ex-técnico Dunga o chamou para a disputa da Olimpíada de Pequim, mas o Brasil fracassou e não conseguiu o tão sonhado ouro olímpico. De lá para cá, o jogador passou por momentos de instabilidade na carreira que o deixaram de fora da Copa da África do Sul, em 2010.

Mano Menezes chegou a dar uma chance ao meia, eleito duas vezes o melhor jogador do ano pela Fifa, logo no começo do trabalho, mas quando ele ainda atuava pelo Milan, e o Brasil perdeu para a Argentina um amistoso em novembro de 2010, com gol de Lionel Messi, o atual melhor do mundo.

Com um ano à frente da seleção, Mano ainda busca a formação ideal. O Brasil coleciona desde o início do trabalho do treinador derrotas para Argentina, França e Alemanha, além da eliminação para o Paraguai nas quartas de final da Copa América da Argentina, em julho.

VAGA NA COPA?

Mano reconheceu que ainda não tem um líder e uma referência dentro de campo. Embora venha fazendo um trabalho de transição na seleção visando a Copa de 2014, o treinador disse que pensa em contar com Ronaldinho no Mundial no país daqui a 3 anos.

“Penso nele num projeto final; ele é capaz de fazer isso, de liderar um grupo como faz no Flamengo e penso isso na seleção brasileira. Ele é um campeão do mundo (em 2002) e conhece esse caminho; pode ser uma referência que precisamos em questões técnicas na seleção”, afirmou Mano Menezes.

O treinador garante que a volta de Ronaldinho não tem a ver com os resultados ruins ou que tenha ocorrido para “salvar a sua pele”.

“Não estou preocupado com resultado imediato a qualquer custo; tenho emprego pelos próximos 10 anos ganhando relativamente bem. Fui contratado para elaborar um trabalho para 2014. Estou fazendo isso dentro do que entendo que deva ser feito”, declarou o técnico.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below