18 de Outubro de 2011 / às 14:02 / 6 anos atrás

Comissão do Senado convida ministro do Esporte a dar explicações

BRASÍLIA, 18 de outubro (Reuters) - A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado aprovou nesta terça-feira convite para que o ministro do Esporte, Orlando Silva, preste esclarecimentos sobre denúncias de suposto desvio de verbas da pasta.

Ministro dos Esportes, Orlando Silva, conversa com jornalistas e nega acusações de fraude nos contratos do ministério com empresas privadas e ONGs, em Brasília. A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado aprovou nesta terça-feira convite para que o ministro do Esporte preste esclarecimentos sobre denúncias de suposto desvio de verbas da pasta. 18/11/2011 REUTERS/Ueslei Marcelino

De acordo com a assessoria do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), presidente da comissão, a audiência com o ministro será realizada na tarde de quarta-feira.

Reportagem da revista Veja do último fim de semana trouxe denúncias do policial militar João Dias Ferreira de que haveria um esquema de desvio de recursos destinados a convênios do ministérios com organizações não-governamentais no âmbito do programa Segundo Tempo, gerido pela pasta.

Identificado pela revista como militante do PCdoB, mesmo partido do ministro, o policial militar teria afirmando que o próprio Orlando Silva chegou a receber dinheiro do esquema na garagem do ministério.

Nesta terça, Silva comparecerá a uma comissão da Câmara dos Deputados para dar esclarecimentos sobre as acusações. Ele nega as denúncias e afirma que elas são resultado de uma decisão do ministério de romper convênios firmados com ONGs dirigidas por João Dias e reivindicar a devolução de recursos enviados a essas entidades

Como ministro do Esporte, Orlando Silva é o principal responsável dentro do governo da presidente Dilma Rousseff pelos preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, que serão realizadas no país.

Em entrevista coletiva na segunda-feira, o ministro afirmou que pediu à Polícia Federal e à Procuradoria Geral da República que investigue as denúncias publicadas pela revista.

Quatro ministros do governo Dilma já deixaram seus cargos em meio a denúncias de irregularidades --Antonio Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes), Wagner Rossi (Agricultura) e Pedro Novais (Turismo).

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below