26 de Outubro de 2011 / às 20:09 / em 6 anos

Índia ergue sua bandeira para a Fórmula 1

Por Alan Baldwin

NOVA DÉLHI (Reuters) - Com os dois campeonatos de Fórmula 1 já conquistados por Sebastian Vettel e sua equipe Red Bull, a Índia terá o papel principal em seu tão esperado grande prêmio de estreia na categoria, neste fim de semana.

Seria pouco menos que um milagre se Narain Karthikeyan, o único indiano no grid de largada, marcasse um ponto com a sofrível equipe Hispania, mas há uma abundância de orgulho no novo Circuito Internacional de Buddh.

Construído a um custo de cerca de 400 milhões de dólares, a pista promete mudar a percepção sobre as capacidades do esporte indiano, após a preparação caótica e manchada pela corrupção dos Jogos da Commonwealth na capital indiana em 2010.

“Este fim de semana é um momento muito importante e eu estou extremamente orgulhoso”, disse o magnata da aviação Vijay Mallya, dono da equipe Force India.

“É um grande passo à frente para o automobilismo indiano e para o esporte em geral do nosso país. Estamos todos ansiosos por isso imensamente.”

A britânica Force India, que não tem pilotos ou engenheiros indianos, tem publicado anúncios de página inteira na mídia local e criou um site convidando os fãs a “levantar a bandeira” do país sob o slogan “‘Uma só alma. Uma equipe indiana”.

O ídolo indiano de críquete Sachin Tendulkar vai dar a bandeirada quadriculada, enquanto os flashes estarão divididos entre os carros e algumas das principais estrelas de Bollywood antes da largada.

A equipe de Mallya está em sexto no campeonato e espera marcar mais pontos no 17o de 19 corridas nesta temporada. Ele disse que seria a maior corrida da história da Force India.

“Estamos todos determinados a ser o mais competitivo possível”, disse. “Quero saborear cada momento do que certamente será um dos eventos mais espetaculares da temporada e o início de uma grande tradição na Fórmula 1, a Índia.”

Inevitavelmente haverá problemas, e os críticos também questionam a realização de um evento caro como esse e para a elite em um país que combina uma economia em expansão com a pobreza opressiva e desnutrição grave.

VETTEL CONFIANTE

O chefe comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, que completará 81 anos na segunda-feira, está confiante que tudo vai correr como planejado.

“Eu estava pessimista há duas semanas. Recebi fotos da pista e pensei: ‘Cristo, nós não vamos conseguir terminar no tempo”, disse ele ao jornal britânico Guardian.

“Mas o que eles fizeram nesse meio tempo -- e eu tenho recebido fotos mais recentes -- é incrível. As pessoas lá estão muito ansiosas para ter certeza que estão fazendo um bom trabalho e eles são muito apaixonados pelo esporte.”

Na pista, a principal batalha será entre Red Bull, McLaren e Ferrari, com os melhores pilotos com foco puramente em vencer, agora que os campeonatos já estão decididos.

Vettel busca sua 11a vitória na temporada, em que ainda pode igualar seu compatriota alemão Michael Schumacher com o recorde de 13 vitórias em 2004 com a Ferrari em um único ano.

Como seus rivais, o piloto de 24 anos ficou ocupado nos últimos dias aprendendo o traçado da pista nova.

“No momento que começar a corrida na Índia, eu vou ter feito várias voltas no simulador”, disse ele esta semana.

“Nós estamos esperando que a pista tenha a segunda maior velocidade média da temporada, depois de Monza. Isso significa que nós estaremos completando uma volta a uma velocidade média de 235 quilômetros por hora, então deve haver muitas boas oportunidades para ultrapassar.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below