27 de Novembro de 2011 / às 19:39 / 6 anos atrás

Webber vence GP Brasil e Red Bull ratifica domínio na F1

Por Tatiana Ramil e Marcelo Teixeira

Dupla de pilotos da Red Bull Sebastian Vettel e Mark Webber comemora com integrantes da equipe Red Bull após o GP Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. 27/11/2011 REUTERS/Nacho Doce

SÃO PAULO (Reuters) - O australiano Mark Webber ganhou o Grande Prêmio do Brasil neste domingo, com o campeão mundial da temporada da Fórmula 1 e seu companheiro de Red Bull, Sebastian Vettel, em segundo lugar, numa corrida sob sol e com poucos incidentes em Interlagos.

Foi a primeira vitória de Webber em 2011, enquanto o bicampeão Vettel somou 11 em 19 corridas num ano que teve o domínio da Red Bull, já campeã também do mundial de construtores.

O britânico Jenson Button, da McLaren, completou o pódio e garantiu o vice-campeonato da temporada, chegando a 270 pontos, contra 258 de Weeber e 257 do espanhol Fernando Alonso, que terminou a corrida paulista em quarto lugar.

“Algumas vezes meu ritmo é definitivamente melhor. Hoje foi um ótimo grande prêmio, o ritmo foi bom, sabia que chegaria bem”, afirmou Webber após a corrida.

Um problema mecânico de Vettel facilitou as coisas para o australiano. Webber, que largou atrás do pole position Vettel, passou o companheiro na volta 30, quando o alemão aparentemente tinha problemas com o câmbio.

Segundo Vettel, a equipe lhe avisou do problema e alertou que não poderia esticar muito as marchas e que deveria usar mais as marchas altas. Jornalistas questionaram na entrevista após a corrida se não houve jogo de equipe.

“O problema parecia bem ruim, então eu vi ainda muito cedo na corrida que precisava cuidar para terminar. E disse à equipe para avisar o Mark que eu o deixaria passar, porque eu não sabia se ia conseguir terminar ou não”, disse o alemão.

“Continuei perdendo tempo, me senti um pouco como o Senna em 1991. Eu estava sem a segunda marcha, e nas retas tinha que mudar mais rápido, então não havia chance de me aproximar do Mark. No final vi que Jenson estava vindo e então arrisquei mais, andei um pouco mais forte”, acrescentou.

Weber disse ser difícil avaliar se conseguiria vencer de qualquer maneira, já que andou bem todo o final de semana.

“Me falaram que alguma coisa estava acontecendo com o carro dele. Quando comecei a tirar boas diferenças volta após volta, vi que o carro dele não estava bem. Impossível dizer como seria o restante da corrida, mas teria sido uma prova muito dura até o final”.

A Ferrari, em seu Twitter, publicou uma frase que deixou no ar se realmente houve alguma combinação. “Webber ultrapassou Vettel de uma forma interessante...”.

BRASILEIROS

Felipe Massa, da Ferrari, foi o brasileiro mais bem colocado, em 5o lugar na prova que encerrou a temporada. Foi a 6a vez que o brasileiro terminou na 5a colocação em 2011, numa temporada em que ele não subiu ao pódio.

Rubens Barrichello foi 14o pela Williams e Bruno Senna levou seu Renault até a 17a colocação, depois de se chocar com Michael Schumacher no começo da prova e tomar uma penalização de drive-through.

Senna, que largou em 9o, manteve a colocação até o incidente com Schumacher na 10a volta. O alemão tentou passar e o carro do brasileiro tocou a parte traseira de seu Mercedes, furando o pneu. Schumacher foi aos boxes e caiu para o último lugar.

Massa chegou a liderar a corrida por alguns instantes, antes de fazer sua primeira parada nos boxes. Mas em seguida foi ultrapassado pelos primeiros colocados.

Rubens Barrichello, que ainda busca uma vaga no grid para 2012, teve uma largada ruim e caiu de 12o para 19o após a primeira volta, chegando em 14o lugar, após uma temporada frustrante com a Williams.

O britânico Lewis Hamilton abandonou a prova na 47a volta, com problemas em seu McLaren. Outros que deixaram a prova foram o venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, o alemão Timo Glock, da Virgin, e o italiano Vitantonio Liuzzi, da HRT.

Sem a chuva que estava prevista para cair em São Paulo na hora da corrida, o GP do Brasil transcorreu sem surpresas, com poucas ultrapassagens e só uma batida: a de Senna em Schumacher.

Antes da corrida, Nelson Piquet foi homenageado e deu uma volta em Interlagos com o carro da Brabham, com o qual conquistou o seu primeiro título mundial, em 1981.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below