12 de Março de 2012 / às 17:43 / em 6 anos

Novo presidente da CBF se confunde e "põe" Romário no COL

RIO DE JANEIRO, 12 Mar (Reuters) - O novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, confundiu-se nesta segunda-feira em sua primeira entrevista coletiva no comando da entidade ao dizer que trabalharia no comitê organizador da Copa de 2014 ao lado do ex-jogador Romário que, no entanto, não faz parte da entidade.

O novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, concede entrevista coletiva no Rio de Janeiro nesta segunda-feira. Ele substituiu Ricardo Teixeira, que estava há 23 anos à frente da entidade. 12/03/2012 REUTERS/Ricardo Moraes

“O José Maria Marin participará, junto aos dois grandes companheiros, duas pessoas que deram uma grande contribuição ao futebol brasileiro, que é o Fenômeno Romário -o Ronaldo Nazário- e o consagrado craque, campeão mundial Bebeto”, disse Marin, para logo em seguida corrigir o equívoco.

Ao contrário de Ronaldo, que participado ativamente dos eventos relacionados à preparação do Brasil para o Mundial, Romário tem sido um crítico desses preparativo e tem usado sua cadeira na Câmara dos Deputados, onde é parlamentar pelo PSB do Rio de Janeiro, para criticar os recursos gastos com o Mundial e as exigências da Fifa, entidade que comanda o futebol mundial.

Marin, de 79 anos, assume o comando da CBF após a renúncia de Ricardo Teixeira, que estava há 23 anos à frente da entidade, por ser o vice-presidente mais velho da confederação.

Político e governador de São Paulo por 10 meses no início dos anos 1980, Marin voltou aos holofotes no começo deste ano, antes mesmo do início dos rumores sobre a renúncia de Teixeira.

Ele foi flagrado por câmeras da TV Bandeirantes colocando no bolso uma das medalhas que deveriam ser distribuídas ao time de juniores do Corinthians, durante cerimônia de premiação da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

“Foi uma cortesia da FPF (Federação Paulista de Futebol). Isso é uma verdadeira piada”, minimizou Marin nesta segunda.

Alvo da confusão feita por Marin, no entanto, o atacante Romário não deixou o episódio de lado ao comentar a troca de comando na CBF.

“Hoje podemos comemorar. Exterminamos um câncer do futebol brasileiro. Finalmente, Ricardo Teixeira renunciou a presidência da CBF”, disse o ex-atacante e atual deputado pelo PSB do Rio de Janeiro em sua conta no site de relacionamento Facebook.

“Espero que o novo presidente... o que furtou a medalha do jogador do Corinthians na Copa São Paulo de Juniores, não faça daquele ato uma constante na confederação. Senão, teremos que exterminar a Aids também.”

Marin é ligado à FPF e encontra resistência de outras federações que temem uma “paulistização” da entidade e que, mesmo de longe, Teixeira continue dando as cartas nos bastidores.

O movimento de descontentes teria as Federações do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

O temor da instalação de um “comando paulista” na CBF ocorre em um momento em que Mano Menezes, que se destacou como técnico do Corinthians, é o treinador da seleção brasileira, e pouco após a chegada do ex-presidente do clube Andrés Sanchez para o cargo de diretor de seleções.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier e Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below