4 de Julho de 2012 / às 17:44 / em 5 anos

Federer e Djokovic vão se enfrentar na semifinal em Wimbledon

LONDRES, 4 Jul (Reuters) - A normalidade foi retomada em Wimbledon nesta quarta-feira, com Roger Federer de volta às semifinais, depois de uma ausência de dois anos, com uma exibição brilhante ao derrotar Mikhail Youzhny nas quartas-de-final.

O sérvio Novak Djokovic (esquerda) caminha ao lado do suíço Roger Federer (centro) durante uma partida no estádio de Roland Garros em Paris. Federer e Djokovic vão se enfrentar na semifinal em Wimbledon. 8/06/2012 REUTERS/Nir Elias

O suíço, que busca um sétimo título no All England Club depois de perder nas quartas-de-final em 2010 e 2011, produziu uma hora e meia de espetáculo na Quadra Central para avançar para um confronto na semifinal com o atual campeão Novak Djokovic, que não foi menos impressionante ao vencer Florian Mayer.

Com raios de sol finalmente rompendo as nuvens após dias de interrupção de jogos pela chuva, os dois integrantes da geração de ouro do tênis masculino jogaram no auge de sua forma.

Com o duque e a duquesa de Cambridge e os ex-campeões de Wimbledon Andre Agassi e Steffi Graf assistindo do camarote real, Federer desfilou sua categoria na grama, quase sem precisar suar para vencer por 6-1, 6-2 e 6-2.

Depois de ter perdido todos os 13 confrontos anteriores contra Federer, a única esperança real de Youzhny era que a dor nas costas que afligiu o suíço na rodada anterior contra Xavier Malisse voltasse.

Em vez disso, Federer esteve tão bom como nunca para chegar à sua 32a semifinal de um Grand Slam -- superando o recorde que ele dividia com o norte-americano Jimmy Connors.

“Acho que joguei muito bem hoje”, disse o hexacampeão Federer em uma entrevista ao lado da quadra. “Estou extremamente feliz por estar de volta nas semifinais aqui em Wimbledon.”

Em determinado momento, um cabisbaixo Youzhny chegou a olhar de forma suplicante para Agassi. “Eu estava pedindo ajuda a Andre”, disse o russo.

AJUSTE AO SOL

Djokovic teve alguns momentos de nervosismo no início do jogo, quando se reencontrou com o tênis ao ar livre depois de jogar seus três jogos anteriores sob o teto fechado da Quadra Central.

Ele perdeu o serviço no quinto game, mas logo encontrou sua melhor forma para derrotar Mayer, de 28 anos.

Ele quebrou o saque do adversário no décimo game do primeiro set, passou rápido pelo segundo e cruzou o terceiro para concluir sua vitória em 1 hora e 44 minutos.

“Eu tive um pequeno problema para me ajustar ao sol e às condições exteriores, porque joguei os três últimos jogos internamente. Então demorou um pouco para entrar no ritmo”, disse Djokovic a jornalistas, após sua vitória por 6-4, 6-1 e 6-4.

“Foi um primeiro set complicado, obviamente. Era importante para mim, ter uma vantagem de um set, e depois disso eu joguei muito melhor.”

Olhando adiante para seu 27o embate com Federer, mas o primeiro na grama, Djokovic disse: “Este é o lugar onde ele conquistou seis títulos. Ele definitivamente quer provar para si mesmo e para todo mundo que ele pode ganhar mais uma vez... Nós dois temos de jogar o nosso melhor para conseguir uma vitória.”

A outra semifinal será disputada entre o francês Jo-Wilfried Tsonga, quinto cabeça-de-chave que bateu o alemão Philipp Kohlschreiber, e o vencedor do duelo entre o britânico Andy Murray e o espanhol David Ferrer.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below