6 de Agosto de 2012 / às 12:37 / 5 anos atrás

Jamaicanos comemoram vitória de Bolt nas ruas de Londres

Por Belinda Goldsmith

LONDRES, 6 Ago (Reuters) - A vitória brilhante de Usain Bolt no domingo levou os jamaicanos reunidos em Londres a explodir em alegria, entoando seu nome com a esperança de que seu sucesso irá melhorar a imagem de seu país e inspirar a juventude.

O êxito de Bolt na final dos 100m rasos, mais a presença do conterrâneo Yohan Blake na segunda colocação e a vitória de Shelly-Ann Fraser-Pryce na final feminina dos 100m um dia antes, cimentou a fama dos atletas jamaicanos como os mais velozes do mundo.

O momento não poderia ser melhor para a Jamaica, que comemora o 50o aniversário de sua independência da Grã-Bretanha nesta segunda-feira altamente endividada. As vitórias sublinham suas forças no momento em que o país cogita cortar os últimos laços com sua ex-metrópole.

A comunidade jamaicana em Londres disse também estar carente de boas notícias, já que a recessão na Grã-Bretanha tem aumentado a taxa de desemprego entre os jovens negros, apontados como responsáveis em parte pelos conflitos nas ruas da capital no ano passado.

“Temos nossos desafios, mas isto mostra a resistência do povo jamaicano e que podemos fazer qualquer coisa a que nos dediquemos”, disse Wykeham McNeill, ministro jamaicano do Turismo e Entretenimento, à Reuters com uma taça de champanhe na mão.

Uma multidão de 850 pessoas vestidas de amarelo, verde e preto, as cores do país, assistiu à corrida na Jamaica House, erguida na Arena O2 em Londres durante os Jogos para representar a Jamaica e funcionar como base para atletas e torcedores da ilha.

Jason Hall, vice-diretor do Comitê de Turismo da Jamaica, disse que a Olimpíada de 2012 é uma oportunidade de ouro para propagandear as qualidades de sua nação, que depende muito do turismo.

A Jamaica tem uma das taxas de homicídio mais altas do mundo, sobretudo por conta da violência de gangues ligadas ao tráfico de drogas.

A primeira-ministra, Portia Simpson Miller, deu a entender que está chegando a hora em que o país irá negar a Rainha Elizabeth como sua rainha e chefe de Estado simbólica para se tornar uma república.

“Bolt traz algo fresco, limpo e positivo. Ele é um grande embaixador do esporte e da Jamaica”, disse Hall.

“É inspirador ver que, com trabalho duro e comprometimento, você pode conquistar a grandeza absoluta, e dá para ver o orgulho dos jamaicanos em Londres, portando as cores do país nas ruas.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below