24 de Outubro de 2012 / às 16:33 / 5 anos atrás

Ferrari se apronta para briga pelo título

Por Alan Baldwin

O espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, durante o Grande Prêmio de F1 da Coreia do Sul no circuito internacional da Coreia, em Yeongam. Prejudicados por um túnel de vento com defeitos, a Ferrari e Fernando Alonso devem agora adotar cautela com o vento no Grande Prêmio da Índia, no domingo, depois de ficarem para trás na disputa pelo campeonato mundial de Fórmula 1. 14/10/2012 REUTERS/Roslan Rahman/Pool

NOVA DÉLHI, 24 Out (Reuters) - Prejudicados por um túnel de vento com defeitos, a Ferrari e Fernando Alonso devem agora adotar cautela com o vento no Grande Prêmio da Índia, no domingo, depois de ficarem para trás na disputa pelo campeonato mundial de Fórmula 1.

Alonso perdeu a liderança para o bicampeão mundial Sebastian Vettel, da Red Bull, na Coreia do Sul, há 10 dias, mas a diferença entre os dois é de apenas seis pontos, com quatro corridas importantes restantes.

A mesa pode virar novamente no domingo, mas as chances estão a favor de Vettel, o alemão de 25 anos que venceu a corrida inaugural da Índia, no ano passado, e pode conquistar a quarta vitória consecutiva em uma temporada pela primeira vez em sua carreira na Fórmula 1.

No lado da Ferrari, a equipe vermelha está determinada a mostrar que ainda está bem na luta, ao mesmo tempo em que sabe que qualquer recuo agora poderia representar um nocaute.

“Como nós não temos vantagem atualmente, quer em termos de desempenho ou em relação à situação dos pontos, não podemos ficar na retaguarda, temos que atacar e adotar uma abordagem agressiva no desenvolvimento do carro”, disse o projetista chefe da equipe italiana, Nick Tombazis, no site da equipe.

Isso significa trazer atualizações para todas as corridas a partir de agora.

A Ferrari começou a temporada com um carro que, além de ser considerado feio, estava também um pouco distante dos líderes. Um período de intenso desenvolvimento reduziu a diferença, mas a Red Bull mais uma vez tomou a iniciativa.

“Nas últimas corridas, o nosso progresso não tem acompanhado nossas expectativas e vários componentes que esperávamos que tornasse nosso carro mais competitivo não o fizeram”, disse Tombazis.

“Um elemento que retardou nosso progresso foi a dificuldade que encontramos na correlação com os dados do túnel de vento e os da pista”, acrescentou o designer.

“Nós tivemos algumas surpresas desagradáveis de algumas das atualizações que trouxemos para as últimas corridas.”

A Ferrari fez um teste de aerodinâmica nas atualizações na semana entre as corridas da Coreia do Sul e da Índia e sente que agora tem uma melhor compreensão do que deu errado, e está em posição para compensar o terreno perdido.

“Precisamos marcar sete pontos a mais que Sebastian, isso será extremamente difícil, mas acreditamos que podemos fazer isso”, disse Alonso, que ficou em terceiro na Índia no ano passado.

A Red Bull apresentou seu novo sistema de asa traseira “Double DRS” --que oferece velocidade extra em linha reta-- em Cingapura, no início da série de vitórias de Vettel. E eles também não ficaram parados.

Vettel, que é fã do circuito Buddh, onde ganhou partindo da pole e estabeleceu a volta mais rápida no ano passado, tem pouco tempo para falar de qualquer vantagem psicológica que possa ter sobre Alonso.

O espanhol, que também é bicampeão mundial, é, em qualquer caso, tão adepto de jogos mentais quanto qualquer um.

“Acho que não podemos considerar nada como garantido, temos que nos proteger”, disse Vettel. “Se temos vantagem mental ou não, vantagem psicológica ou não, eu não me importo. Não entro nessas coisas.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below