11 de Setembro de 2013 / às 17:29 / 4 anos atrás

Vaga holandesa na Copa do Mundo redime Van Gaal após uma década

11 Set (Reuters) - Ao classificar a Holanda para a Copa do Mundo de 2014, o técnico holandês Louis van Gaal recuperou a reputação uma década após fracassar nas mesmas eliminatórias para um Mundial com uma equipe cercada de enorme expectativa.

Foto de arquivo do técnico da seleção holandesa, Louis van Gaal, durante coletiva de imprensa na Estônia. Ao classificar a Holanda para a Copa do Mundo de 2014, van Gaal recuperou a reputação uma década após fracassar nas mesmas eliminatórias para um Mundial com uma equipe cercada de enorme expectativa. 5/09/2013 REUTERS/Ints Kalnins

O treinador, de 62 anos, garantiu a vaga da seleção holandesa na Copa do Mundo do Brasil com uma vitória por 2 x 0 sobre Andorra, na terça-feira --a sétima vitória em oito jogos no Grupo D das eliminatórias europeias.

A vaga recoloca Van Gaal na elite dos treinadores do mundo após anos tentando recuperar a reputação desde o fracasso nas eliminatórias para o Mundial de 2002.

Esperava-se muito da seleção holandesa comandada por Van Gaal antes do Mundial da Coreia do Sul e Japão, especialmente após a boa campanha na Eurocopa de 2000, em que chegou à semifinal com nomes como Edgar Davids, Patrick Kluivert, Clarence Seedorf, Ruud van Nistelrooy e Edwin van der Sar.

A Holanda, no entanto, terminou atrás de Portugal e Irlanda em sue grupo nas eliminatórias, resultando numa eliminação totalmente inesperada.

Van Gaal, que tinha assumido a seleção respaldado por bons resultados à frente de Ajax e Barcelona, pediu demissão com menos de dois anos no comando da equipe nacional.

O longo caminho até a redenção inclui uma passagem pelo pequeno AZ Alkmaar, que ele levou ao título holandês em 2009, quebrando um monopólio de 27 anos do trio Ajax, Feyenoord e PSV.

Ele ainda conquistou o título alemão pelo Bayern de Munique, antes de retornar à seleção da Holanda, no ano passado, para assumir um time que perdera seus três jogos na Euro-2012.

Após a classificação na terça-feira, Van Gaal preferiu não fazer comparações com o passado.

“Acho que aquilo não mancha a minha carreira”, disse.

“Estou trabalhando com um grupo totalmente diferente agora”, disse ele à emissora SBS6. “Estou montando um time muito jovem, com poucos jogadores mais velhos.”

“Você tem que pensar na equipe que eu tive que assumir. Formar uma nova equipe é sempre difícil e, especialmente, depois de uma Eurocopa decepcionante, mas fomos bem para nos classificamos como o primeiro país da Europa e com um saldo de gols de mais 20”, disse.

“No Brasil, queremos alcançar”, acrescentou. “É uma experiência única em uma vida. Em um torneio como a Copa do Mundo, ser o treinador é um trabalho excepcional.”

Por Mark Gleeson, na Cidade do Cabo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below