26 de Outubro de 2013 / às 14:43 / em 4 anos

Vettel usa música para se concentrar, mas descarta Justin Bieber

Por Alan Baldwin

GREATER NOIDA, India, 26 Out (Reuters) - Sebastian Vettel pode parecer com Justin Bieber, e há muitos sites com fotos comparando ambos, mas o campeão mundial de Fórmula 1 da Red Bull claramente não é um “Belieber”, como são conhecidos os fãs do músico.

O alemão de 26 anos afirmou, após ser pole position neste sábado para o GP da Índia, que deve assegurar-lhe um quarto título consecutivo, que o adolescente canadense, sensação do pop, não estará na sua lista de músicas pré-corrida.

“É música, sim, mas é mais melodias. Sem vocal. Então, sem Justin Bieber”, disse Vettel quando foi perguntado sobre o que ouvia antes da classificação e da corrida para ficar concentrado.

“Eu acho que isso estava no seu Ipod”, acrescentou, olhando para o compatriota Nico Rosberg - cujo cabelo loiro rendeu o apelido de ‘Britney’ há alguns anos, por causa da cantora americana Britney Spears.

“No fim, não é um segredo, é apenas música que me coloca no lugar certo para que eu possa tirar o melhor de mim mesmo.”

Rosberg, que se classificou em segundo pela Mercedes, equivocadamente trouxe Bieber para a conversa, antes que Vettel pudesse responder ao repórter: “Você não disse Justin Bieber da última vez?”

Os fãs tiveram um dia cheio em Cingapura, quando Bieber, que já havia aparecido em corridas no passado, tocou no dia seguinte à vitória de Vettel no país.

Vettel venceu as últimas duas corridas do GP da Índia e precisa terminar em quinto para conseguir o título a quatro corridas do fim.

Fernando Alonso, da Ferrari, é o único homem capaz de fazê-lo esperar. O espanhol está 90 pontos atrás e precisa terminar nas duas primeiras posições para manter qualquer esperança.

O paddock da Fórmula 1 e os apostadores acreditam que o resultado de domingo é uma conclusão fácil, mas Vettel disse que tenta colocar tudo isso no fundo da mente, como se fosse uma distração como qualquer outra.

“Eu estou tentando não pensar nisso. Obviamente, é difícil quando cada pessoa do paddock pergunta sempre a mesma coisa”, afirmou.

“Acho que fizemos a coisa certa no passado, nos concentrando em cada pequeno passo, e não vejo uma razão para mudar as coisas para amanhã ou nas próximas corridas”.

Perguntado como ele se sentia às vésperas de conquistar o título, e como esse sentimento se comparava aos últimos três anos, o alemão disse que quase nada mudou.

“Em 2011, eu estava mais relaxado. Obviamente, 2010 e 2012 foram diferentes, mas, no fim, não há segredo, não é preparação secreta”.

“Acho que todos temos uma certa rotina antes de uma corrida, mas também na noite anterior. Eu não acho que eu tenha feito nada de especial nas últimas três vezes, não que eu consiga lembrar.”

“Eu estava basicamente tentando me concentrar na corrida e, de certa forma, tentando ignorar o fato que poderia ser decisiva”, acrescentou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below