28 de Outubro de 2013 / às 12:36 / em 4 anos

Vettel pode desafiar recordes de Schumacher, diz chefe da Red Bull

Por Alan Baldwin

Piloto de Fórmula 1 da Red Bull Sebastian Vettel celebra com troféu após vencer o campeonato Grand Prix da Índia na Pista Internacional de Buddh, em Greater Noida, Índia, 27 de outubro de 2013. Vettel tem talento para superar o recorde de sete títulos mundiais da Fórmula 1 estabelecido por Michael Schumacher, disse o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, depois de ver o piloto da escuderia se tornar o mais jovem tetracampeão da história. 27/10/2013 REUTERS/Adnan Abidi

NOVA DÉLHI, 28 Out (Reuters) - Sebastian Vettel tem talento para superar o recorde de sete títulos mundiais da Fórmula 1 estabelecido por Michael Schumacher, disse o chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, depois de ver o piloto da escuderia se tornar o mais jovem tetracampeão da história.

Vettel, de 26 anos, faturou na Índia a 36ª vitória em 117 corridas, obtendo seu quarto título consecutivo.

“Seu histórico de vitórias é bastante incrível”, disse Horner a jornalistas que pediram uma comparação de Vettel com Schumacher - dono de 91 vitórias em 307 provas pela Benetton e Ferrari, marca que muitos acreditavam que poderia durar várias gerações.

“Há muitas coisas neste esporte que determinam isso. Depende de estar no maquinário certo também, mas do ponto de vista do talento não há absolutamente nenhuma razão (para que Vettel não supere Schumacher)”, disse o dirigente.

Segundo ele, o jovem alemão “cresceu neste ano” e vem “elevando o nível continuamente”.

Grande parte do sucesso de Vettel se deve ao projetista Adrian Newey, que já trabalhou com outros grandes astros - como Alain Prost e Ayrton Senna.

Ele observou que as estatísticas importam menos do que a maneira como os trunfos são conquistados, e evitou fazer comparações. Disse, no entanto, que há qualidades comuns a todos os gênios das pistas.

“Os grandes pilotos com os quais tive a sorte de trabalhar, o que todos eles têm em comum é que eles têm a capacidade de pilotar e processar ao mesmo tempo”, afirmou.

Como os outros, Vettel aprendeu com seus erros. Ele tinha tudo registrado ao sair do carro e continuava a analisar e aprender com o que aconteceu durante a prova.

“Você vê isso com Sebastian o tempo todo. Sempre tenho a impressão de que toda vez que ele entra no carro ele vai com um pouco mais de conhecimento do que tinha da última vez”, disse Newey.

“Sua pilotagem passou de muito talentosa, mas ligeiramente crua às vezes, para incrivelmente redonda agora. Você poderia ocasionalmente criticá-lo em 2009 e 2010 por fazer manobras ligeiramente mal avaliadas e sofrer acidentes. Você poderia possivelmente criticá-lo por não ser capaz de ultrapassar. Acho que muita gente sentia que se ele não começasse na pole e não controlasse a corrida na frente ele não iria tão bem.”

“Acho que realmente não dá mais para fazer essas críticas”, afirmou o projetista. “É difícil ver uma fresta na sua armadura. Ele aprende o tempo todo.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below