14 de Janeiro de 2014 / às 10:44 / em 4 anos

Cristiano Ronaldo tem trabalho pela frente para se tornar lenda, diz Pelé

PARIS, 14 Jan (Reuters) - O ganhador da Bola de Ouro de 2013, Cristiano Ronaldo, precisa continuar a jogar em padrão excepcionalmente alto para ser incluído entre as lendas do futebol mundial, de acordo com Pelé, que comparou o atacante português ao compatriota Eusébio.

Jogador de futebol português Cristiano Ronaldo é parabenizado por Pelé, ao lado do presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante premiação da Bola de Ouro 2013, em Zurique. O ganhador da Bola de Ouro de 2013, Cristiano Ronaldo, precisa continuar a jogar em padrão excepcionalmente alto para ser incluído entre as lendas do futebol mundial, de acordo com Pelé, que comparou o atacante português ao compatriota Eusébio. 13/01/2014. REUTERS/Arnd Wiegmann

Ronaldo, do Real Madrid, desbancou o argentino Lionel Messi e o francês Franck Ribéry na disputa pelo prêmio de melhor jogador do mundo, entregue na segunda-feira. Essa foi a segunda vez que o português foi o escolhido.

“Para mim, o último realmente grande foi Zidane. Ele permaneceu no mesmo alto nível por pelo menos 10 anos”, disse Pelé sobre o ex-meia francês em entrevista à revista France Football nesta terça-feira.

Segundo Pelé, no entanto, Ronaldo está no caminho certo, e faz lembrar o ex-jogador de Portugal Eusébio, artilheiro da Copa do Mundo de 1966 e que morreu este mês, aos 71 anos.

“Hoje Messi e Ronaldo estão acima dos outros. Ronaldo me lembra um pouco Eusébio, ele é bem preparado. Ele tem a elegância e a criatividade dos grandes jogadores”, disse Pelé, que entregou a Bola de Ouro a Ronaldo.

Vencer a Copa do Mundo costumava ter grande impacto na votação da Bola de Ouro, mas o sucesso de Ronaldo e Messi, que venceu o prêmio quatro vezes seguidas de 2009 a 2012, prova que isso não acontece mais, de acordo com o ex-jogador do Brasil.

“Talvez seja menos importante do que era quando eu jogava”, disse Pelé sobre a Copa do Mundo, que a dupla Ronaldo e Messi tentará ganhar pela primeira vez este ano.

“Não estou dizendo que não é essencial conquistar a Copa do Mundo, mas a Liga dos Campeões agora tem o mesmo impacto”, acrescentou.

Reportagem de Julien Pretot

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below