28 de Janeiro de 2014 / às 18:26 / em 4 anos

Governo cita "avanços" na Arena da Baixada e confia em estádio na Copa

RIO DE JANEIRO, 28 Jan (Reuters) - O governo brasileiro está otimista com a aceleração das obras na Arena da Baixada, em Curitiba, e a permanência da capital paranaense entre as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, segundo o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes.

“Houve avanços, avanços importantes nesse sentido”, disse ele à Reuters nesta terça-feira.

Na semana passada, depois de uma visita da Fifa ao estádio, a luz amarela foi acesa e surgiu a ameaça de o estádio ficar de fora do Mundial devido ao atraso nas obras. O alerta foi feito pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que cobrou medidas das autoridades para que a cidade não fosse cortada da programação da Copa do Mundo.

Algumas iniciativas foram anunciadas logo após o alerta. Uma delas é a possibilidade de criação de um terceiro turno de trabalho, assim como um conselho gestor para comandar a obra do estádio, que pertence ao Atlético Paranaense e vai receber quatro partidas da primeira fase do Mundial.

No fim do ano, uma fonte do governo já tinha alertado para o atraso provocado por falhas na administração da obra.

Mas o secretário-executivo do ministério afirmou que houve melhoras na condução e no gerenciamento dos trabalhos na Arena da Baixada.

“O que mais andou foi a mudança na gestão... foi o que mais avançou e isso é bastante importante para a conclusão da obra a tempo”, declarou Fernandes.

A Fifa vai anunciar em 18 de fevereiro se Curitiba será mantida na programação da Copa do Mundo. Nessa data, a entidade espera ter uma atualização do ritmo das obras e se elas ficarão prontas a tempo do Mundial.

A Arena da Baixada deveria ter ficado pronta em dezembro, mas, assim como outros cinco estádios da Copa, está atrasada. O prognóstico atual aponta para a conclusão das obras em maio, um mês antes do torneio.

Profissionais da prefeitura de Curitiba e do governo do Paraná foram chamados para fazer parte do conselho gestor que vai ajudar na conclusão da Arena da Baixada. “Temos uma ação coordenada e isso é um avanço”, revelou o secretário.

Representantes do comitê local da Copa em Curitiba informaram que há dois caminhos sendo estudados no momento para acelerar as obras: aumentar o número de funcionários em cada um dos dois turnos de trabalho e a criação de um terceiro turno de trabalho com atividades que respeitem a lei do silêncio na região próxima ao estádio.

“Temos certeza que, se as medidas forem adotadas, não haverá problema para Curitiba”, finalizou Fernandes.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below