June 9, 2014 / 2:58 PM / in 4 years

Presidente do Egito mantém primeiro-ministro; governo prepara medidas econômicas

Por Stephen Kalin

Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, durante entrevista à Reuters, no Cairo. Sisi manteve o primeiro-ministro no cargo nesta segunda-feira, salientando a continuidade do governo à medida que busca consertar a economia e superar divisões políticas após um longo período de tumulto e derramamento de sangue. 14/05/2014. REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

CAIRO (Reuters) - O recém-empossado presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, manteve o primeiro-ministro no cargo nesta segunda-feira, salientando a continuidade do governo à medida que busca consertar a economia e superar divisões políticas após um longo período de tumulto e derramamento de sangue.

Em comentários divulgados pela agência estatal de notícias, o primeiro-ministro Ibrahim Mehleb, que momentos antes apresentara a renúncia do ministério, disse que o atual governo continuará em funcionamento interinamente até a formação do novo gabinete. As consultas ainda não começaram, segundo ele, embora autoridades tenham dito que muitos dos principais ministros, como o da Economia, não devem ser trocados.

Quando chefe da Forças Armadas, Sisi depôs o presidente islâmico Mohamed Mursi em julho do ano passado, após uma onda de protestos no país, e foi empossado no domingo em uma cerimônia com poucos dirigentes de países aliados do Ocidente, preocupados com a repressão no país.

Embora Sisi tenha deixado a corporação militar em março, o comparecimento às urnas mais baixo do que o esperado nas eleições presidenciais do mês passado não deu a ele um forte mandato para impor duras medidas que recuperam a economia do país, prejudicada por três anos de instabilidade e por regulares episódios de violência que afastaram investidores e turistas.

Manter os principais ministros em seus cargos pode fazer com que Sisi aja rapidamente para implementar reformas.

A Reuters informou na sexta-feira que consultores ocidentais estavam aconselhando o governo egípcio em um plano de reforma econômica que poderia servir como base para retomar as conversas sobre um acordo de empréstimo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

A principal motivação por trás do projeto de consultoria está nos Emirados Árabes Unidos, que, com a Arábia Saudita e o Kuwait, já forneceram bilhões de dólares em ajuda ao Egito desde a remoção de Mursi do poder.

Como mandatário efetivo do país desde meados do ano passado, Sisi vem ofuscando a Irmandade Muçulmana, partido de Mursi, com uma repressão dura, na qual centenas de partidários do ex-presidente foram mortos ou presos, o que polarizou o país com maior população árabe do mundo.

Por Stephen Kalin e Shadia Nasralla

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below