June 26, 2014 / 2:38 PM / 4 years ago

Rússia precisa pedir que separatistas ucranianos se desarmem "em horas", diz Kerry

PARIS (Reuters) - O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu à Rússia nesta quinta-feira que desarme os separatistas na Ucrânia nas “próximas horas”, enquanto a União Europeia se prepara para discutir sanções mais profundas contra Moscou.

Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, ao chegar para reunião de chanceleres dos países integrantes da Otan, em Bruxelas. 25/06/2014. REUTERS/Francois Lenoir

Os Estados Unidos e outros países ocidentais intensificaram as pressões sobre a Rússia por medidas concretas para desarmar o conflito no leste da Ucrânia, onde um cessar-fogo entre os rebeldes de língua russa e as forças do governo parece estar desmoronando.

“Nós estamos de pleno acordo em que é crucial para a Rússia mostrar nas próximas horas, literalmente, que está agindo para ajudar a desarmar os separatistas, encorajá-los a se desarmarem, pedir-lhes que deponham as armas e comecem a fazer parte de um processo legítimo”, disse Kerry a repórteres em Paris.

Ele acrescentou que os líderes da União Europeia iriam discutir possíveis sanções contra a Rússia em sua reunião de cúpula na Bélgica, que começa nesta quinta-feira.

O governo norte-americano disse que também tem novas sanções prontas para serem implementadas, mas Kerry afirmou que o país prefere não entrar no “plano das sanções” e espera que a Rússia tome medidas sem pressão.

Nós gostaríamos de ver um esforço cooperativo entre os Estados Unidos, a Europa e a Rússia e os ucranianos”, acrescentou Kerry.

Rebeliões separatistas eclodiram no leste da Ucrânia no início de abril depois que protestos de rua em Kiev derrubaram o presidente Viktor Yanukovich, apoiado por Moscou. A Rússia, por sua vez, anexou a península ucraniana da Crimeia. Rebeldes do leste ucraniano vêm pedindo a união com a Rússia.

Moscou nega as acusações ocidentais de que esteja permitindo a entrada de combatentes na Ucrânia, bem como armas pesadas para eles enfrentarem as forças do governo ucraniano.

A próxima rodada de sanções dos EUA e da UE teria como alvo os setores financeiro, de defesa e de alta tecnologia da Rússia, disseram autoridades norte-americanas.

CONFLITOS ORIENTE MÉDIO

Kerry está visitando capitais do Oriente Médio e da Europa para discutir a Ucrânia, bem como a ameaça à estabilidade no Oriente Médio por causa dos conflitos no Iraque e na Síria.

Ele se reunirá com ministros das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Jordânia e Arábia Saudita em Paris nesta quinta-feira. Antes, ele se encontrou com o ex-primeiro-ministro libanês Saad al-Hariri e o ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman.

O rápido avanço dos militantes sunitas em todo o Iraque ameaça dividir o país e trazer mais turbulência a uma região já abalada pela guerra civil na Síria.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below