October 28, 2014 / 9:39 PM / in 3 years

EUA citam ameaça terrorista e elevam segurança em prédios do governo

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos estão intensificando a segurança em edifícios governamentais em Washington e em outras grandes cidades por causa de ameaças terroristas contínuas e o ataque da semana passada ao Parlamento canadense, informou o Departamento de Segurança Interna nesta terça-feira.

Uma autoridade dos EUA disse que não havia nenhuma informação crível sobre qualquer plano específico contra um alvo norte-americano, mas foram divulgadas muitas convocações para atacar o país, inclusive em mídias sociais, por partidários de grupos como o Estado Islâmico e a Al Qaeda.

O funcionário, que falou sob condição de anonimato, afirmou que as novas medidas acontecem após uma série de ameaças de grupos militantes que agências norte-americanas vêm monitorando há meses.

O secretário de Segurança Interna, Jeh Johnson, disse em um comunicado: “Dados os acontecimentos mundiais, a prudência dita uma maior vigilância na proteção de instalações do governo dos EUA e nosso pessoal.”

“As razões para essa ação são evidentes: as contínuas convocações públicas por organizações terroristas para ataques contra o país e outros lugares, incluindo contra policiais e outras autoridades do governo, e os atos de violência contra funcionários governamentais e instalações no Canadá e em outros lugares recentemente”, acrescentou Johnson.

O secretário disse que determinou segurança extra em “vários edifícios do governo dos EUA em Washington DC e outras grandes cidades e locais de todo o país”.

Os detalhes das ações a serem tomadas pelo Serviço de Proteção Federal, que abrange mais de 9.500 instalações, vão variar em diferentes locais.

Johnson alertou os serviços de segurança estaduais e municipais dos EUA para ficarem alertas especialmente para possíveis “ataques de pequena escala por um criminoso sozinho ou um pequeno grupo de indivíduos”.

Na quarta-feira passada, Michael Zehaf-Bibeau, um homem descrito pelas autoridades canadenses como perturbado e viciado em drogas, matou um soldado no Memorial de Guerra do Canadá, em Ottawa, e invadiu o Parlamento, trocando tiros com agentes de segurança, antes de ser baleado e morto.

A polícia disse que Zehaf-Bibeau, um cidadão convertido ao Islã, fez um vídeo de si mesmo antes do ataque que, segundo os policiais, forneceram evidências de que ele tinha motivos ideológicos e políticos.

Reportagem de Mohammad Zargham e Mark Hosenball

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below