December 13, 2014 / 1:57 PM / 4 years ago

Presidente haitiano sacrifica primeiro-ministro em busca de unidade

Por Amelie Baron

PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O presidente do Haiti, Michel Martelly, concordou em buscar a renúncia de seu primeiro-ministro na sexta-feira, após aceitar a recomendação de uma comissão especial nomeada para resolver uma longa disputa política que tem impedido a realização de eleições.

Martelly fez o anúncio em um discurso à nação do palácio presidencial, o segundo em três dias, depois de conversas com um enviado especial do Departamento de Estado dos Estados Unidos, assim como de protestos nas ruas contra a falta de eleições e a corrupção governamental.

Não estava claro quando as recomendações serão implementadas, ou quando um novo premiê tomará posse, mas o anúncio parece marcar o fim de uma aliança entre Martelly e o primeiro-ministro, Laurent Lamothe, que são amigos e parceiros de negócios.

Embora tenha sacrificado Lamothe para acalmar os críticos, Martelly elogiou seu trabalho duro e acrescentou que Lamothe concordou com a demissão.

“Ele está disposto a fazer esse sacrifício”, disse Martelly, com Lamothe sentado na plateia.

“Reconheço sua determinação de ajudar o país”, acrescentou.

Lamothe, que cursou a universidade em Miami, é bem visto na comunidade internacional, incluindo os principais bancos que emprestam dinheiro ao país. Espera-se que ele dispute a Presidência do Haiti no ano que vem.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below