January 5, 2015 / 11:49 AM / 3 years ago

China protesta contra hasteamento da bandeira de Taiwan em Washington

PEQUIM (Reuters) - A China expressou seu protesto aos Estados Unidos e pediu que o país respeite a política de “uma só China” depois que a embaixada de facto de Taiwan em Washington hasteou uma bandeira taiwanesa no dia do ano-novo, informou o Ministério das Relações Exteriores chinês nesta segunda-feira.

O jornal China Post, de Taiwan, noticiou no sábado que essa foi a primeira vez que a bandeira taiwanesa foi içada nos Estados Unidos nos últimos 36 anos, desde que os Estados Unidos passaram a reconhecer a China continental, em vez de Taiwan, em 1979.

Mais de 100 pessoas participaram da cerimônia no Twin Oaks Estate, em Washington, na quinta-feira, incluindo o principal representante de Taiwan nos EUA, Shen Lyushun, de acordo com o China Post, citando o Escritório Econômico e Cultural de Representação de Taipé em Washington.

“Nós resolutamente nos opomos à chamada cerimônia de hasteamento da bandeira pela agência de Taiwan nos Estados Unidos e apresentamos representações solenes de protesto aos Estados Unidos”, disse a porta-voz do ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, em sua entrevista coletiva diária.

A China continental considera Taiwan uma província rebelde e nunca descartou a possibilidade do uso da força para reintegrá-la ao país, especialmente se a ilha fizer um movimento em direção à independência. A China e Taiwan vêm sendo governadas separadamente desde que as forças nacionalistas derrotados pelos comunistas fugiram para a ilha no final da guerra civil, em 1949.

Hua exortou os Estados Unidos a cumprirem a política de “uma só China” e a terem “prudência e tratar adequadamente” quaisquer questões relacionadas com Taiwan, a fim de evitar que incidentes semelhantes voltem a acontecer.

A cerimônia de hasteamento da bandeira é o mais recente incidente envolvendo Taiwan nas relações entre Estados Unidos e China. O governo chinês informou em dezembro que havia apresentado um protesto aos Estados Unidos depois que o presidente norte-americano, Barack Obama, sancionou o projeto de lei que autoriza a venda para Taiwan de até quatro fragatas classe Perry equipadas com mísseis guiados.

Embora Taiwan e China tenham assinado uma série de acordos comerciais e econômicos históricos desde 2008, as desconfianças políticas e militares mútuas ainda são profundas, especialmente em Taiwan.

Reportagem de Sui-Lee Wee

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below