January 26, 2015 / 10:29 PM / in 3 years

Nordeste dos EUA enfrenta nevasca "devastadora"; voos são cancelados

Por Jonathan Allen e Barbara Goldberg

Pessoas caminham sob neve em Times Square, Nova York. 26/01/2015. REUTERS/Mike Segar

NOVA YORK/MAPLEWOOD (Reuters) - Uma forte nevasca atingiu o nordeste dos Estados Unidos nesta segunda-feira, o que levou ao cancelamento de milhares de voos, à redução dos transportes coletivos e ao fechamento de centenas de escolas, já que autoridades advertiram que a tempestade poderia despejar até 90 centímetros de neve na região.

Nova York, Nova Jersey, Connecticut e Massachusetts declararam estado de emergência e dezenas de milhões de pessoas foram instadas a ficar em casa, uma vez que os sistemas de transporte suspenderam os serviços.

A tempestade potencialmente histórica representa o mais novo desafio do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, que nas últimas semanas tem estado sob forte crítica da polícia, que condenou o apoio dele a protestos públicos sobre a violência de policiais brancos contra homens negros.

O Serviço Nacional de Meteorologia emitiu um alerta de nevasca para a cidade de Nova York e arredores entre litoral de Nova Jersey e Connecticut, com previsão de piora durante a noite.

A nevasca atrapalhou uma série de eventos de entretenimento. Os jogos desta segunda-feira do New York Knicks e Brooklyn Netss foram adiados, o comediante Louis CK suspendeu seu show final marcado para terça-feira no Madison Square Garden e apresentações da Broadway, em Nova York, foram canceladas.

A sede da Organização das Nações Unidas decretou folga para seus funcionários na terça-feira e escolas de toda a Costa Leste dispensaram estudantes na manhã desta segunda-feira e cancelaram aulas na terça-feira. Em Boston, os alunos ficarão fora até quinta-feira.

“Aleluia!”, disse a aluna Olivia Fitzsimmons, de 8 anos, enquanto ia para casa mais cedo em Maplewood, Nova Jersey.

“Depois da tempestade de neve, eu vou fazer uma namorada para ele”, disse ela, ao lado de um boneco de neve com nariz de cenoura no seu quintal.

Até mesmo os operadores da bolsa de valores Wall Street foram embora, apesar de o pregão ter permanecido aberto.

Até 60 centímetros de neve da “nevasca devastadora e potencialmente histórica” devem cobrir muitas áreas ao longo da Costa Leste, afirmou o serviço de meteorologia. Ventos de até 88 quilômetros por hora estão previstos para Nova York e seus subúrbios, aumentando o potencial de quedas de energia causadas por galhos de árvores.

O prefeito de Nova York disse que as ruas da cidade ficarão fechadas por tempo indeterminado para o tráfego, exceto veículos de emergência, a partir das 23h (horário local) desta segunda-feira e advertiu aos nova-iorquinos, famosos por encomendar refeições para entrega em domicílio, a encarar o desafio.

“Uma bicicleta de entrega de comida não é um veículo de emergência”, disse Blasio.

Turistas e viajantes de negócios enfrentaram dores de cabeça com o cancelamento de cerca de 2.700 voos, de acordo com o serviço de rastreamento de voos FlightAware, incluindo cerca de 700 voos nos três principais aeroportos que servem Nova York.

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, declarou estado de emergência e mobilizou tropas da Guarda Nacional para uma série de municípios da região sul do Estado, bem como a Cidade de Nova York.

Autoridades nova-iorquinas disseram que estavam considerando uma proibição total de viagens em estradas principais a partir das 23h (horário local).

“Pode ser uma questão de vida e morte, por isso é necessária cautela”, disse Cuomo. “A Mãe Natureza decidiu mais uma vez nos visitar de forma extrema.”

O presidente norte-americano, Barack Obama, que está em viagem na Índia, foi informado sobre a tempestade que se aproxima mais cedo nesta segunda-feira, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, a jornalistas.

A maior queda de neve em Nova York que se tem registro ocorreu durante a tempestade de 11 a 12 fevereiro de 2006, com queda de 68 centímetros de neve, de acordo com o Escritório de Gestão de Emergências.

Reportagem de Luc Cohen, Sebastien Malo, Ellen Wulfhorst, Howard Goller e Jonathan Allen, em Nova York; de Dan Kelley, na Filadélfia; de Scott Malone, em Boston; e de Roberta Rampton, em Nova Délhi

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below