April 12, 2015 / 5:48 PM / in 3 years

Dilma lamente morte de jurista e político gaúcho Paulo Brossard

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente da República, Dilma Rousseff, lamentou neste domingo a morte do jurista e político gaúcho Paulo Brossard, ressaltando seu papel na defesa da democracia e contra a ditadura militar.

Brossard foi deputado estadual e federal, senador e ministro da Justiça, além de ministro do Supremo Tribunal Federal.

“É com tristeza que recebo a notícia da morte do jurista Paulo Brossard, homem de fortes convicções democráticas, que se tornou uma referência política na luta contra a ditadura”, disse a presidente em nota. “O país perde um grande brasileiro.”

Paulo Brossard morreu neste domingo aos 90 anos de idade, em Porto Alegre. Nascido em Bagé (RS), Brossard iniciou a sua vida política como deputado estadual pelo Partido Libertador na década de 1950. Após o golpe militar de 1964, se filiou ao MDB e foi eleito deputado federal em 1966. Em 1974 foi eleito pela primeira vez senador. Foi ministro da Justiça no governo Sarney e em 1989 assumiu uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal, onde permaneceu até se aposentar em 1994.

Por Raquel Stenzel

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below