June 26, 2015 / 10:20 AM / 3 years ago

Ataque do Estado Islâmico na Síria pode ter deixado 60 mil desalojados, diz ONU

Sírios cruzando a fronteira para a Turquia, na cidade de Suruc. 26/06/2015 REUTERS/Murad Sezer

BEIRUTE (Reuters) - Um ataque do Estado Islâmico na cidade síria de Hasaka pode ter desalojado 60 mil pessoas, informou o escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria nesta sexta-feira, alertando que no total até 200 mil pessoas podem tentar fugir.

O Estado Islâmico iniciou um ataque em Hasaka, área controlada pelo governo, na quinta-feira, capturando pelo menos um distrito da cidade, que fica perto das fronteiras com Turquia e Iraque.

Hasaka é dividida em zonas, administradas separadamente pelo governo do presidente Bashar al-Assad e uma administração curda. Militantes do Estado Islâmico também atacaram a cidade de Kobani, controlada pelos curdos, em sua ofensiva dupla na quinta-feira.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários na Síria informou que cerca de 50 mil pessoas foram desalojadas na cidade de Hasaka, enquanto 10 mil seguiram para a cidade de Amuda, próxima à fronteira com a Turquia.

“Estima-se que 200 mil pessoas possam tentar fugir da cidade nas próximas horas para áreas no norte sob controle do governo, mais provavelmente para Amuda e Qamishli”, de acordo com o relatório. Qamishli é uma cidade a cerca de 80 quilômetros de Hasaka, na fronteira com a Turquia.

O Estado Islâmico informou na quinta-feira que tomou o distrito de al-Nashwa e áreas vizinhas de Hasaka.

Reportagem de Sylvia Westall

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below