22 de Novembro de 2015 / às 17:03 / 2 anos atrás

Primeiro-ministro britânico pressionará Parlamento para aderir a ataques aéreos na Síria

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, apresentará nesta semana sua argumentação para se juntar aos ataques aéreos contra militantes do Estado Islâmico na Síria, disse o seu ministro de Finanças neste domingo, em uma tentativa de persuadir o Parlamento a embarcar em outra guerra no Oriente Médio.

O Reino Unido já está bombardeando o Estado Islâmico no Iraque, mas Cameron disse que acredita que os britânicos deveriam fazer mais para enfrentar os militantes, que assumiram a responsabilidade pelos atentados deste mês em Paris, em que 130 pessoas morreram.

Desde então, a França intensificou o bombardeio contra membros do grupo na Síria, que também são alvos de ataques aéreos da Rússia e de uma coalizão liderada pelos Estados Unidos.

Cameron quer evitar a repetição de 2013, quando perdeu uma votação no Parlamento sobre ataques aéreos contra as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad.

“O primeiro ministro tentará o apoio do Parlamento para ataques contra a organização terrorista na Síria. Francamente, o Reino Unido nunca foi uma nação que assiste de fora e se apoia em outros para nos defendermos”, disse o ministro de Finanças, George Osborne, à BBC.

“O cronograma é esse: nas próximas semanas, o primeiro-ministro falará ao Parlamento... nós vamos apresentar o argumento do governo, vamos permitir que os parlamentares pensem sobre a resposta e então vamos ver onde estamos”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below