3 de Dezembro de 2015 / às 00:31 / 2 anos atrás

Tiroteio no sul da Califórnia deixa 14 mortos e 17 feridos

Policiais protegem a área em que um tiroteio ocorreu, em San Bernardino, sul da Califórnia, nesta quarta-feira. 02/12/2015 REUTERS/Mario Anzuoni

SAN BERNARDINO (Reuters) - Atiradores abriram fogo durante uma festa em uma agência de serviços sociais em San Bernardino, no sul da Califórnia, Estados Unidos, matando 14 pessoas e ferindo outras 17 antes de fugirem nesta quarta-feira, disseram autoridades.

Conforme uma caçada intensa por até três suspeitos começava após o incidente, a polícia de San Bernardino afirmou que um suspeito foi morto em troca de tiros com policiais, mas não confirmou imediatamente se o indivíduo estava ligado ao tiroteio.

O crime no Centro Regional Inland, 100 quilômetros a leste de Los Angeles, foi o mais fatal de violência ligada a armas nos EUA desde o massacre na Escola de Ensino Fundamental Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, em dezembro de 2012, quando 27 pessoas morreram, inclusive o atirador.

O chefe da polícia local, Jarrod Burguan, disse em entrevista televisionada três horas após o tiroteio desta quarta-feira que os suspeitos devem ter fugido possivelmente em um veículo utilitário esportivo de cor escura.

Um veículo com esta descrição voltou a se envolver no tiroteio com a polícia várias horas mais tarde, disse a porta-voz da polícia municipal, sargento Vicki Cervantes. Ela afirmou que o número de feridos subiu para 17.

Com os suspeitos foragidos, as autoridades ordenaram o fechamento de todas as escolas locais como medida de segurança, assim como o isolamento de prédios municipais e do condado, segundo Burguan. Hospitais foram colocados em alerta.

Burguan disse que ainda não conhecia a motivação por trás do ataque, que começou por volta de 11h.

“Não temos nenhuma informação neste momento que é um incidente relacionado ao terrorismo, no sentido tradicional que as pessoas podem estar pensando”, acrescentou. “Obviamente, no mínimo, temos uma situação de um tipo interno de terrorismo que ocorreu aqui.”

Ele disse que os suspeitos estavam armados com rifles.

O Centro Regional Inland é uma das 21 instalações criadas pelo Estado e dirigidas sob contrato por organizações sem fins lucrativos para servir as pessoas com deficiências de desenvolvimento, disse a porta-voz do Departamento de Serviços de Desenvolvimento Califórnia, Nancy Lungren.

A diretora-executiva da agência de serviços sociais, Lavinia Johnson, disse à emissora CNN que os suspeitos abriram fogo dentro de um edifício de conferências no complexo onde uma festa estava sendo realizada pelo pessoal do Departamento de Saúde do condado.

Até agora em 2015, houve mais de 350 tiroteios em que quatro ou mais pessoas morreram, de acordo com um site que acompanha esse tipo de incidente e que mantém um registro ativo de dados sobre tiroteios em massa.

O tiroteio na Califórnia ocorreu menos de uma semana depois que um atirador matou três pessoas e feriu nove em uma clínica em Colorado Springs. Em outubro, um homem armado matou nove pessoas em uma faculdade no Oregon e em junho um atirador branco matou nove fiéis negros na Carolina do Sul.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi avisado sobre a situação e a pré-candidata democrata à Presidência do país, Hillary Clinton, escreveu no Twitter: “Eu me recuso a aceitar isso como normal. Temos de tomar medidas para parar a violência armada agora.”

Reportagem adicional de Steve Gorman, em Los Angeles; e de Sharon Bernstein, em Sacramento

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below