7 de Dezembro de 2015 / às 10:35 / em 2 anos

Síria acusa coalizão liderada pelos EUA de atacar campo militar; Washington nega

BEIRUTE (Reuters) - A Síria afirmou nesta segunda-feira que quatro aviões de guerra da coalizão liderada pelos Estados Unidos bombardearam um acampamento do Exército sírio na província de Deir al Zor, no que seria o primeiro ataque conhecido da coalizão contra as forças do governo sírio.

Prédios destruídos na província de Deir al Zor, Síria. 07/03/2014 REUTERS/Mohamed al-Khalif

Três soldados foram mortos e 13 ficaram feridos, de acordo com as autoridades, que definiram o ataque como um ato de agressão.

Mas autoridades da aliança liderada pelos EUA negaram que sejam os autores do ataque. Uma fonte militar norte-americana, falando sob condição de anonimato, disse que os EUA estão certos de que a Rússia foi a responsável pelo bombardeio.

O enviado do presidente dos EUA, Barack Obama, para a coalizão, Brett McGurk, também negou alegações de responsabilidade, dizendo em sua conta no Twitter: “Os relatos de envolvimento da coalizão são falsos”.

Os jatos dispararam nove mísseis contra o acampamento na noite de domingo, segundo um comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Síria divulgado pela televisão estatal. É o primeiro incidente desse tipo declarado publicamente desde que os Estados Unidos e países aliados começaram a bombardear o grupo militante Estado Islâmico na Síria, mais de um ano atrás.

O Ministério das Relações Exteriores da Síria enviou cartas ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas e ao chefe do Conselho de Segurança da ONU condenando a “flagrante agressão... que vai firmemente contra os objetivos da Carta das Nações Unidas”, disse a agência de notícias estatal síria Sana.

O Conselho instou a ONU a tomar “medidas imediatas e necessárias para evitar a repetição” do incidente.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, grupo que monitora o conflito, informara anteriormente que jatos possivelmente pertencentes à coalizão, tendo o Estado Islâmico como alvo, bombardearam um acampamento do Exército na província de Deir al-Zor, matando quatro soldados.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, três veículos blindados, quatro carros militares e um depósito de armas e munições foram destruídos.

Os ataques “confirmam mais uma vez que a coalizão norte-americana carece da seriedade e confiança necessárias para combater o terrorismo de forma eficaz”, disse o ministério, de acordo com a Sana.

A coalizão liderada pelos EUA iniciou os ataques aéreos contra o Estado Islâmico na Síria em setembro de 2014, após desencadear operações aéreas contra o grupo no Iraque no mês anterior.

Reportagem de John Davison e Tom Perry

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below