December 11, 2015 / 11:50 AM / 3 years ago

Negociações globais sobre o clima tropeçam perto da linha de chegada

Por Emmanuel Jarry e David Stanway

Chanceler francês, Laurent Fabius, durante encontro sobre clima na França. 07/12/2015 REUTERS/Stephane Mahe

PARIS (Reuters) - Os esforços para se fechar um acordo global para combater as mudanças climáticas tropeçaram nesta sexta-feira depois de uma “dura noite” de negociações, forçando a França, anfitriã do encontro, a prorrogar a cúpula da ONU por um dia para superar as persistentes divisões.

Depois de revelar um novo projeto de tratado que removeu alguns dos principais pontos de discórdia na noite passada, o chanceler francês, Laurent Fabius, disse que um texto final seria agora apresentado a cerca de 200 nações para revisão apenas no sábado, e não nesta sexta, como ele esperava.

Embora as reuniões anuais da ONU sobre o clima quase sempre terminem se estendendo além do prazo, o anúncio abrupto foi feito quando alguns funcionários e observadores diziam que as discussões que vararam a madrugada não tinham funcionado tão bem como se esperava. As negociações deveriam se encerrar nesta sexta-feira.

Como no início do encontro, há duas semanas, alguns países continuam divergindo sobre questões como a forma de equilibrar as ações de nações ricas e pobres para limitar gases de efeito estufa, e também as metas de longo prazo de qualquer acordo para restringir as emissões que estão aquecendo a Terra.

Uma fonte disse que a “noite foi muito difícil”.

“Os países maiores estão entrincheirados atrás de suas linhas vermelhas em vez de avançar no compromisso”, disse Matthieu Orphelin, porta-voz da Fundação Nicolas Hulot.

Fabius, falando à emissora francesa BFMTV, manteve um tom positivo. “A atmosfera é boa, as coisas estão positivas, as coisas estão indo na direção certa”, disse.

Separadamente, o presidente da China, Xi Jinping, e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falaram por telefone e disseram que seus países manterão a cooperação sobre as mudanças climáticas, segundo informou a televisão estatal chinesa.

Não ficou claro o que eles discutiram, ou se o telefonema é sinal de novas divisões entre os maiores emissores do mundo, que firmaram um acordo climático histórico no ano passado.

Xi disse que os dois países “devem reforçar a coordenação com todas as partes e trabalhar em conjunto para garantir que a cúpula do clima em Paris chegue a um acordo, como previsto”, de acordo com uma reportagem da emissora estatal CCTV.

Reportagem de Emmanuel Jarry

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below