13 de Dezembro de 2015 / às 16:43 / 2 anos atrás

Anistia Internacional pede que Egito solte garoto supostamente abusado pela polícia

CAIRO (Reuters) - O Egito deve imediatamente soltar um garoto de 14 anos que alega ter sido abusado sexualmente na prisão pela polícia utilizando um pedaço de madeira, e levar os supostos torturadores à Justiça, afirmou a Anistia Internacional.

A família do garoto disse à organização de direitos humanos que o adolescente vem sendo constantemente torturado sob custódia policial, incluindo torturas com choques elétricos nas genitálias.

“Esse abuso terrível descrito nos dá um panorama doentio do rotineiro e bastante difundido uso de tortura e maus-tratos pelas forças de segurança egípcias nas delegacias policiais”, disse Said Boumedouha, vice-diretor da divisão da Anistia para o Oriente Médio e o Norte da África, em comunicado emitido na última sexta-feira.

O caso do garoto é um dos muitos que ganhou os holofotes nas últimas semanas junto aos grupos ativistas de direitos humanos, que dizem que a brutalidade policial mais uma vez se alastrou pelo Egito.

O Ministro do Interior se recusou a comentar as acusações da Anistia, mas afirmou que emitira um comunicado mais tarde, além de dizer que todas as alegações de abuso sexual serão investigadas.

por Ahmed Aboulenein

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below