20 de Dezembro de 2015 / às 16:28 / em 2 anos

Ofensiva militar turca mata 110 militantes curdos em seis dias, dizem fontes de segurança

DIYARBAKIR (Reuters) - Confrontos armados continuaram neste domingo no sudeste da Turquia, onde foi intensificada uma operação das forças turcas no sexto dia de uma campanha que, segundo fontes de segurança, já resultou na morte de 110 militantes curdos.

Protestos foram realizadas em Istambul e Diyarbakir, a maior cidade do sudeste do país, com centenas de pessoas se manifestando contrárias às operações militares. A polícia usou gás lacrimogênio e balas de borracha para dispersar as multidões.

A maior parte dos confrontos ocorreu em Cizre e Silopi, cidades próximas às fronteiras síria e iraquiana que estão há uma semana sob toque de recolher. Nusaybin e Dargecit, na província fronteiriça de Mardin, e Sur, bairro histórico de Diyarnakir, também registraram fortes confrontos.

Embora tenha origem no interior, os militantes do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK) mudaram seu foco nos últimos anos para vilas e cidades no sudeste turco, cavando trincheiras e montando barricadas nas ruas para manter distantes as forças de segurança oficiais.

Fontes de segurança e moradores disseram que cerca de 300 casas em Cizre foram danificadas durante os confrontos e que bombas lançadas por morteiros continuam dentro de alguns prédios.

A energia elétrica foi cortada em muitos bairros de Silopi, com vários transformadores tendo sido danificados. Comida e água estão acabando, dizem os moradores.

Reportagem adicional de Ayla Jean Yackley e Osman Orsal

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below