22 de Dezembro de 2015 / às 13:41 / 2 anos atrás

Usinas de cana do centro-sul mantêm ritmo de moagem no início de dezembro

SÃO PAULO (Reuters) - As usinas do centro-sul do Brasil processaram 18 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de dezembro, mantendo um ritmo de trabalho quase igual ao da segunda quinzena de novembro, informou nesta terça-feira a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

Usina de cana em Valparaíso, São Paulo. 20/09/2014 REUTERS/Paulo Whitaker

O volume processado, no entanto, ficou 77 por cento acima do registrado na primeira quinzena de dezembro de 2014, quando muito mais usinas já haviam encerrado a safra.

“As usinas estão querendo aproveitar ao máximo a possibilidade de colheita para evitar a cana em pé (sobrando para a próxima temporada)”, disse o diretor da consultoria Job Economia, Júlio Maria Borges.

Dados do serviço meteorológico Reuters Weather Dashboard mostram que a primeira quinzena de dezembro não foi majoritariamente seca no interior de São Paulo --principal região produtora de cana do país--, mas os números da Unica indicam que as empresas fizeram um esforço para continuar os trabalhos.

“Os preços (do etanol e do açúcar) estão atrativos”, destacou Borges.

A Unica não divulgou comentários sobre os dados divulgados nesta terça.

Na semana passada, a entidade informou que “devido ao grande volume de usinas que ainda estão operando e moendo cana-de-açúcar da safra atual” não faria a habitual divulgação de balanço final da temporada em dezembro.

O anúncio dos resultados da safra 2015/16 será realizado na segunda quinzena de janeiro de 2016, disse a Unica.

Naquele comunicado, a entidade destacou que apenas 47 unidades produtoras haviam encerrado a moagem até 30 de novembro, contra 137 no mesmo período da safra passada.

Segundo o diretor da Job Economia, no entanto, as empresas estão chegando perto do limite em que os custos operacionais --mais elevados nesta época tradicionalmente mais úmida-- são compensados pelos resultados financeiros.

“Tudo indica que a partir do Natal esse ritmo de moagem vai cair muito... os custos ficam proibitivos”, disse Borges, lembrando que a manutenção da moagem acarreta gastos com pessoal, maquinário e possíveis danos às lavouras com a circulação das colheitadeiras no solo úmido.

A produção de açúcar na primeira quinzena de dezembro atingiu 636 mil toneladas, ante 704 mil na quinzena anterior e 383 mil toneladas um ano antes.

A produção de etanol no centro-sul na primeira quinzena de dezembro alcançou 790 milhões de litros, ante 881 milhões na quinzena anterior e 498 milhões de litros um ano antes.

No acumulado da safra 2015/16, a moagem de cana já alcança 581,3 milhões de toneladas, alta de 3 por cento ante o mesmo período de 2014/15.

A produção de açúcar soma 30,06 milhões de toneladas (-5,6 por cento) e a de etanol soma 26,6 bilhões de litros (+3,4 por cento), no acumulado da safra.

Por Gustavo Bonato

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below