23 de Dezembro de 2015 / às 18:23 / em 2 anos

Partidos da Espanha mostram visões conflitantes para pacto pós-eleição

MADRI (Reuters) - Os principais partidos políticos da Espanha delinearam nesta quarta-feira visões conflitantes sobre como formar um governo viável na esteira da eleição inconclusiva de domingo, dando a entender que as negociações serão complexas e demoradas.

Premiê espanhol, Mariano Rajoy (à direita), se reúne com o líder socialista, Pedro Sánchez, no Palácio Moncloa, em Madri, na Espanha, nesta quarta-feira. 23/12/2015 REUTERS/Sergio Perez

O líder socialista Pedro Sánchez, que falo à imprensa depois de se reunir com o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disse que irá rejeitar qualquer acordo que leve à formação de um novo governo com Rajoy ou seu Partido Popular (PP), acabando com as esperanças de uma grande coalizão das maiores forças da esquerda e da direita.

No domingo, o PP, de centro-direita, conquistou a maior parte dos votos, mas ficou aquém de uma maioria parlamentar, e o Partido Socialista (PSOE, na sigla em espanhol) ficou em segundo lugar. Ambos perderam bastante terreno para o novo e liberal Cidadãos e para o Podemos, de esquerda.

Sem o apoio dos socialistas, ou pelo menos de seu apoio implícito por meio de abstenções, será impossível de o PP montar um gabinete sem maioria na legislatura. Outras combinações são possíveis, mas exigiriam que pelo menos três partidos chegassem a um acordo.

“Dizemos ‘não’ a Rajoy e às suas políticas”, declarou Sánchez em entrevista coletiva após a conversa. “Os socialistas irão trabalhar para que haja um novo governo, um governo de mudanças, com ideias progressistas e capacidade de dialogar.”

Ele acrescentou, porém, que fará tudo o que puder para evitar novas eleições e que irá apoiar o premiê em temas como o terrorismo ou a unidade espanhola contra o risco da independência da região da Catalunha.

Rajoy, que tem a prerrogativa de compor um novo gabinete, deve agora se encontrar com os líderes do Cidadãos, Albert Rivera, e do Podemos, Pablo Iglesias, na segunda-feira.

Rivera já avisou que o Cidadãos irá se abster de uma votação parlamentar sobre um novo governo do PP e solicitou nesta quarta-feira conversas sobre reformas com o governo e os socialistas.

Separadamente, o Podemos reiterou que não irá concordar com nenhum pacto que permita a Rajoy ou ao PP continuarem no poder.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below