27 de Dezembro de 2015 / às 18:38 / em 2 anos

ATUALIZA - Exército iraquiano declara vitória sobre o EI em Ramadi

BAGDÁ, 27 Dez (Reuters) - O Exército Iraquiano afirmou neste domingo que derrotou o Estado Islâmico em uma capital provincial a oeste de Bagdá, a primeira grande vitória das forças treinadas pelos Estados Unidos desde seu colapso sob ataque do EI há 18 meses.

A vitória em Ramadi, capital da província majoritariamente sunita-muçulmana de Anbar, no vale do rio Eufrates, a oeste da capital do país, priva o EI de seu principal prêmio de 2015. Os soldados capturaram e cidade em maio depois que tropas do governo fugiram derrotadas, o que levou Washington a reavaliar a estratégia de enfrentamento do Estado Islâmico na região.

Depois de cercar a cidade por semanas, os militares iraquianos lançaram uma ofensiva para retomá-la esta semana, e fizeram um ataque final para tomar o complexo administrativo neste domingo. “Controlar o complexo significa que os derrotamos em Ramadi”, afirmou Sabah al Numani, porta-voz das forças governamentais que lideraram o ataque. “O próximo passo é limpar bolsões de resistência que possam existir ainda na cidade”.

A televisão estatal iraquiana mostrou imagens das tropas e de veículos avançando pelas ruas de Ramadi entre pilhas de destroços e casas destruídas. Alguns distritos parecem ter sido completamente arrasados pelo ataque.

A televisão também mostrou celebrações em várias cidades de maioria xiitas ao sul de Bagdá pela vitória em Anbar, com pessoas dançando nas ruas e acenando com bandeiras iraquianas.

Não há ainda números oficiais de mortos na ofensiva. O governo afirma que a maioria dos civis conseguiu deixar a cidade antes do ataque.

O Estado Islâmico ocupou um terço do território iraquiano em um ataque relâmpago junho de 2014 e declarou a criação de um califado para governar sobre todos os muçulmanos do Iraque e da Síria, executando assassinatos em massa e instalando uma forma draconiana do islamismo. Desde então, a batalha contra o grupo nos dois países passou a envolver a maioria das potências mundiais e locais, frequentemente competindo com aliados em uma complexa guerra civil com múltiplos lados.

Uma coalisão liderada pelos Estados Unidos vem travando uma ofensiva aérea contra o grupo nos dois países, mas reconstruir o exército iraquiano até um ponto em que pudesse recapturar e manter territórios tem sido um dos maiores desafios. Em batalhas anteriores, incluindo a recaptura de Tikrit, cidade natal do antigo ditador Saddam Hussein, em Abril, o governo do Iraque se apoiou em milícias xiitas sustentadas pelo Irã para lutas em solo, com seu próprio exército em um papel de apoiador.

Ramadi, ao contrário, foi recapturada pelo próprio exército, sem apoio das milícias, que foram mantidas de fora do ataque para evitar tensões sectárias com a população de maioria sunita.

“O complexo está totalmente sob nosso controle, não há qualquer presença de soldados do EI”, disse Numani à Reuters. O próximo alvo será a cidade de Mosul, no norte do Iraque, informou o governo, maior centro urbano controlado pelo EI na Síria ou no Iraque. “A vitória tranquila em Ramadi representa boa notícia para os moradores de Mosul”, afirmou Numadi.

Desalojar os militantes do EI de Mosul, que possuía uma população de 2 milhões de pessoas antes da guerra, efetivamente aboliria a estrutura de estado do grupo no Iraque e os privaria de sua maior fonte de recursos, que vem principalmente do petróleo, mas também de taxas impostas à população.

Por Ahmed Rasheed

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below