30 de Dezembro de 2015 / às 12:17 / em 2 anos

Líder do Estado Islâmico morto em ataque na Síria era próximo a agressor de Paris, diz prefeito

PARIS (Reuters) - Charaffe Al Mouadan, um dos 10 líderes do Estado Islâmico mortos por ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos durante este mês, era próximo do agressor de Paris Samy Amimour e abriu caminho para que ele viajasse da França para a Síria, disse o prefeito da cidade francesa onde ambos cresceram.

Foto sem data de homem descrito como Abdelhamid Abaaoud, possível líder dos ataques de 13 de novembro em Paris. 16/11/2015 REUTERS/Social Media Website via Reuters

Um ataque aéreo na Síria em 24 de dezembro matou Al Mouadan, disse o coronel do Exército dos EUA Steve Warren, acrescentando que ele estava diretamente associado com Abdelhamid Abaaoud, possível líder dos ataques de 13 de novembro em Paris, que mataram 130 pessoas.

Jean-Christophe Lagarde, prefeito de Drancy, subúrbio de Paris, disse que Al Mouadan também era ligado a Amimour, ex-motorista de ônibus de 28 anos de idade que se explodiu na casa de shows Bataclan, em Paris.

“Eles foram presos em 2012 quando planejaram ir ao Iêmen e foram colocados sob supervisão judicial”, disse Lagarde à Reuters em entrevista por telefone, acrescentando que um terceiro homem era parte do grupo.

“Ele (Al Mouadan) foi o primeiro a ir à Síria, em junho ou julho de 2013. Os outros dois foram cerca de dois meses depois. Ele abriu o caminho. O que não entendo é que (Al Mouadan) perdeu pontos de checagem da polícia por dois meses e ninguém reagiu, ninguém foi atrás dos outros dois”.

Lagarde disse que não conhecia Al Mouadan pessoalmente, mas que conhecia a família de Amimour.

“O que a família Amimour me disse é que ele (Al Mouadan) parecia ser o líder do trio”, disse, e que a família disse que Al Mouadan subiu mais posições no Estado Islâmico que os outros dois.

Enquanto a mídia francesa relatou que eram amigos de infância, Lagarde disse que contaram a ele que Al Mouadan e Amimour não se encontraram antes de se radicalizarem, em 2011.

Após quase um mês, autoridades francesas colocaram uma recompensa por sua prisão, mas ele já estava na Síria.

Pelo menos oito dos agressores de Paris estão mortos, com sete mortos em 13 de novembro, e um, supostamente Abaaoud, poucos dias depois em uma operação policial em Bruxelas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below