30 de Dezembro de 2015 / às 12:57 / em 2 anos

Militantes e casas com explosivos atrasam volta de civis à cidade iraquiana de Ramadi

BAGDÁ (Reuters) - Cerca de 700 combatentes do Estado Islâmico podem estar escondidos no centro e nos arredores do leste de Ramadi dias depois de forças iraquianas terem clamado vitória sobre os militantes na cidade do oeste do Iraque, informou a coalizão liderada pelos Estados Unidos nesta quarta-feira.

A maior parte do centro da capital da província de Anbar ainda precisa ser liberada dos explosivos deixados pelos insurgentes jihadistas que tomaram a localidade em maio, o que atrasa o retorno das dezenas de milhares de civis que fugiram para Bagdá e outras partes do país, disse a coalizão.

O Exército iraquiano reconquistou Ramadi no domingo, sua primeira grande vitória sobre os sunitas radicais que tomaram um terço do Iraque em 2014, depois de meses de avanços cautelosos apoiados por ataques aéreos da coalizão.

“Dentro do que chamamos de centro de Ramadi, eles estimaram ainda haver 400 membros do Daesh (Estado Islâmico), e assim que você vai para o leste, rumo a Falluja, tem cerca de 300 outros naquela direção”, afirmou Chance McCraw, capitão do Exército dos EUA e agente de inteligência militar da coalizão, a repórteres em Bagdá.

Por Stephen Kalin

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below