December 31, 2015 / 7:09 PM / 3 years ago

Juiz guatemalteco preso no caso Fifa se declara inocente em corte dos EUA

NOVA YORK (Reuters) - Um juiz guatemalteco suspenso que foi preso a bordo de um navio de cruzeiro da Disney declarou-se inocente das acusações de ter recebido suborno em troca de direitos de mídia e marketing para partidas das eliminatórias da Copa do Mundo.

    Héctor Trujillo era o secretário-geral da federação de futebol da Guatemala e juiz no Tribunal Constitucional do país até 4 de dezembro, quando foi detido. Segundo um porta-voz do Ministério Público no Brooklyn, ele entrou com uma apelação na quarta-feira em um tribunal federal nesse bairro nova-iorquino

    Trujillo é uma das dezenas de dirigentes do futebol indiciados por autoridades norte-americanas que investigam a corrupção na entidade máxima do esporte, a Fifa. A audiência de fiança foi marcada para 7 de janeiro, de acordo com o porta-voz.

    Dirigentes do futebol da América do Sul e Central, incluindo Trujillo, estão entre 16 pessoas acusadas em 3 de dezembro de envolvimento num esquema de mais de 200 milhões de dólares em subornos e propinas relacionados a direitos de marketing e transmissão de torneios e partidas.

    Ao todo, 41 réus foram acusados ​​nos Estados Unidos em uma operação contra a corrupção que abalou o futebol mundial e provocou uma crise sem precedentes na Fifa. 

Trujillo, de 62 anos, foi preso enquanto estava a bordo de um navio de cruzeiro da Disney ancorado em Porto Canaveral, na Flórida.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below