8 de Janeiro de 2016 / às 11:55 / em 2 anos

Coreia do Norte busca ajuda da China para tratado de paz com os EUA, diz fonte

Multidão participa de desfile na Coreia do Norte, em foto sem data divulgada pela agência oficial de notícias norte-coreana, a KCNA, em 08/01/2016. REUTERS/KCNA

PEQUIM (Reuters) - A Coreia do Norte busca um tratado de paz com Estados Unidos, China e Coreia do Sul para encerrar formalmente a Guerra da Coreia, e não vai interromper seus testes nucleares até que o acordo seja firmado, disse à Reuters uma pessoa que retransmitiu tal mensagem da Coreia do Norte para a China.

A Coreia do Norte anunciou na quarta-feira ter conduzido seu quarto teste nuclear desde 2006, provocando ameaças de maiores sanções contra si, embora os EUA e especialistas em armas tenham colocado em dúvida a declaração de Pyongyang de que o artefato se tratava de uma bomba de hidrogênio.

O teste voltou a levantar questões entre as potências mundiais sobre o que pode ser feito para deter o programa nuclear norte-coreano.

A fonte, que possui conexões na capital da Coreia do Norte e previu com sucesso o primeiro teste nuclear do país, em 2006, disse que os testes continuariam até que a demanda do Norte por um tratado seja atendida.

“A Coreia do Norte vai até fim, até que China e Estados Unidos queiram assinar um tratado de paz”, disse a fonte, que não quis ser identificada.

A Guerra da Coreia, que ocorreu entre 1950 e 1953, terminou com um armistício, e não um tratado de paz, assinado pelos Estados Unidos, representando as forças da ONU, os militares da Coreia do Norte e o Exército chinês.

Agora, a Coreia do Norte quer que esses três lados e a Coreia do Sul assinem um tratado.

“A explosão é sobretudo para os EUA vejam. O principal objetivo é persuadir os EUA a entrarem em negociações entre os quatro países para dar um fim à guerra, para que assim possa haver uma paz perene na península coreana”, disse a fonte.

A Coreia do Norte tem dito reiteradamente que deseja um tratado de paz para encerrar formalmente a guerra, o que afirma ser capaz de proporcionar a paz de que precisa, diante do que interpreta como intenções hostis dos EUA de “mudar o regime” em Pyongyang.

Tanto EUA como China se mostraram seduzidos pelo prospectos de melhores laços, sinalizando inclusive a retirada de sanções e um eventual e provável tratado de paz, caso a Coreia do Norte concorde em desistir de seu programa nuclear.

Mas a Coreia do Norte acredita que os EUA somente negociarão se Pyongyang for capaz de demonstrar seu poder através das armas.

Reportagem adicional de Michael Martina

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below