30 de Outubro de 2016 / às 18:06 / um ano atrás

Votação em 2º turno de eleição municipal ocorre com tranquilidade pelo país, diz TSE

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Eleitores encontravam tranquilidade para votar nas 57 cidades do país que realizam o segundo turno das eleições municipais neste domingo, inclusive em locais de votação dentro de escolas que estão ocupadas por estudantes em protesto, de acordo levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Homem vota em seção eleitoral do Rio de Janeiro. 30/10/2016 REUTERS/Ricardo Moraes

Segundo a Justiça Eleitoral, as ocupações em escolas provocaram mudanças nos locais de votação no Espírito Santo, Goiás, Paraná e Pernambuco, enquanto em outros Estados foi feito um acordo com os manifestantes para que a votação ocorresse normalmente apesar das ocupações.

“Os tribunais regionais eleitorais tomaram todas as providências para fazer realocações de seções... todavia, devemos fazer ponderações para evitar que o direito de livre manifestação, de protesto, tumultue um direito importante que é participar do processo eleitoral”, disse o presidente do TSE, Gilmar Mendes.

“Tudo transcorre em um quadro de normalidade”, acrescentou o ministro em entrevista a jornalistas no Rio de Janeiro, onde acompanhou o início da votação em uma seção eleitoral da Cidade de Deus, uma das maiores favelas da cidade.

Em um balanço publicado na internet, o TSE informou que até as 13h15 deste domingo foram registradas 199 ocorrências nas 57 cidades que realizam o segundo turno, sendo apenas 22 com prisão por crimes eleitorais. A maioria dos casos de prisão foi por boca de urna.

De acordo com o TSE, 519 urnas foram substituídas no país, número que representa 0,56 por cento do total de urnas utilizadas neste domingo. Nenhuma seção precisou recorrer à votação com cédulas de papel, de acordo com o TSE.

Em Macapá, uma embarcação contratada pela Justiça Eleitoral para atender as comunidades ribeirinhas da capital amapaense afundou enquanto estava ancorada na localidade de Ipixuna Miranda, mas a equipe já estava em terra e o incidente não comprometeu a votação, de acordo com o TSE.

A votação deste domingo deve consolidar o PSDB como principal vencedor do pleito, com todas as atenções voltadas para a disputa em Belo Horizonte, reduto político do presidente do partido, senador Aécio Neves (MG).

O PSDB elegeu 788 prefeitos --14 em grandes cidades, sendo duas capitais-- no primeiro turno da eleição municipal e terá neste domingo 19 candidatos na disputa em segundo turno, oito em capitais. Em 2012, o partido elegeu 695 prefeitos.

SEM TEMER E LULA

O Rio de Janeiro, segundo maior colégio eleitoral do país, é a maior cidade a ir às urnas neste domingo, com uma disputa entre candidatos de dois partidos sem destaque nacional. O PRB, de Marcelo Crivella, elegeu 103 prefeitos no primeiro turno deste ano, ao passo que o PSOL, de Marcelo Freixo, conseguiu apenas duas prefeituras.

A cidade teve o policiamento reforçado e mais uma vez as Forças Armadas participam do esquema de segurança, assim como no primeiro turno da votação e nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Há, inclusive, um pleito do Estado para que as forças de segurança permaneçam após a votação.

“As Olimpíadas serão uma desgraça para a cidade a longo e médio prazo. O evento foi um sucesso, mas nós ainda pagaremos a conta disso”, avaliou o eleitor Rafael Mello, servidor público.

“O Rio está há mais de 10 anos se preparando para eventos e recebendo muitos investimentos. A cidade ficou mais cara e a vida das pessoas não melhorou. Agora a fonte vai secar e será um desafio grande para o próximo governante administrar essa crise que se aproxima, vide o Estado, que está quebrado”, acrescentou.

Eleitor da capital paulista, o presidente Michel Temer não votará neste domingo uma vez que o pleito na cidade foi resolvido já no primeiro turno com vitória do tucano João Doria.

Já o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou que não votará no segundo turno em São Bernardo do Campo (SP), uma vez que o candidato do PT na cidade, Tarcísio Secoli, ficou fora da disputa final ao terminar em terceiro no primeiro turno. Com mais de 70 anos, o ex-presidente não é mais obrigado a votar.

O PT, que em 2012 elegeu 638 prefeitos, corre o risco de terminar a disputa deste ano com apenas as 254 prefeituras conquistadas no primeiro turno, posição que colocou o partido na 10ª posição, atrás de legendas como PP, PDT, PR e PTB.

De acordo com o TSE, os resultados de todas as cidades devem ser conhecidos por volta das 19h (horário de Brasília).

Por Pedro Fonseca; Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below