7 de Novembro de 2016 / às 11:03 / em um ano

Jogo contra Argentina é chance de construir nova história no Mineirão, diz seleção

(Reuters) - Os jogadores da seleção brasileira consideram o jogo de quinta-feira contra a Argentina a chance para a equipe reescrever sua história no Mineirão, palco da derrota por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo de 2014.

Lucas Lima durante partida contra Venezuela pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. 13/10/2015 REUTERS/Paulo Whitaker

A marca deixada pela goleada histórica na semifinal do Mundial jamais será apagada, de acordo com os atletas, mas o Brasil pode ao menos mudar a imagem de um time fracassado deixada na última vez que a equipe jogou em Belo Horizonte,

“Queremos dessa vez deixar uma boa impressão no Mineirão”, disse o volante Paulinho na chegada à capital mineira para o jogo contra os argentinos pelas eliminatórias da Copa de 2018

“O Brasil tem uma nova oportunidade e uma nova chance de fazer um grande jogo no Mineirão”, acrescentou o jogador, que fez parte do time de 2014.

Desde a goleada para a Alemanha a seleção tenta reencontrar um novo rumo, e tem passado por transformações. Inicialmente, trocou o técnico da Copa, Felipão, por Dunga, mas este não conseguiu os resultados esperados e foi demitido neste ano. Em seu lugar a CBF colocou Tite, que assumiu a seleção em sexto lugar nas eliminatórias e levou o time para o topo da classificação.

“Acho que o Brasil tem sim uma nova chance agora”, disse o meia Lucas Lima, que fez parte do primeiro grupo de jogadores a chegar ao hotel da seleção, na noite de domingo.

A Argentina, de Lionel Messi, está em um momento delicado e fora da zona de classificação para o Mundial de 2018, o que coloca mais emoção e tempero no clássico sul-americano.

“A Argentina está em um momento não muito bom, mas trata-se de um grande clássico. Temos que ter concentração, atenção e estar focados na partida para ter um bom resultado”, disse Paulinho.

Autor do gol do empate do Brasil contra a Argentina no primeiro turno das eliminatórias, Lucas Lima disse estar feliz em fazer parte do maior clássico da América do Sul, que irá reunir os astros do Barcelona Neymar e Messi, dois dos maiores jogadores da atualidade.

“Neymar e Messi estão no mesmo nível, jogadores diferenciados e estou feliz estar com Neymar”, disse. “Para mim é o maior clássico do mundo, desde criança sonhava participar e para mim é um honra”, acrescentou.

Por Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below