7 de Novembro de 2016 / às 21:47 / um ano atrás

Pesquisa Reuters/Ipsos indica que Hillary tem 90% de chance de ganhar eleição nos EUA

Candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, e candidata democrata, Hillary Clinton, durante eventos de campanha 07/11/2016 REUTERS/Carlo Allegri/Carlos Barria

NOVA YORK (Reuters) - A horas da eleição presidencial norte-americana, a candidata democrata Hillary Clinton tem cerca de 90 por cento de chances de derrotar o candidato republicano Donald Trump na corrida pela Casa Branca, de acordo com a última pesquisa do Projeto Estados da Nação, da Reuters/Ipsos.

Suas chances são similares às possibilidades da semana passada e qualquer virada de Trump na terça-feira depende de uma improvável combinação de reviravoltas de eleitores brancos, negros e hispânicos em seis ou sete Estados, de acordo com a pesquisa divulgada nesta segunda-feira.

A ex-secretária de Estado tinha vantagem de 45 por cento, ante 42 por cento de Trump no voto popular, e estava a caminho de obter 303 votos no Colégio Eleitoral, ante os 235 de Trump, chegando aos 270 necessários para a vitória, descobriu a pesquisa.

As chances de Trump estão em sua performance na Flórida, Michigan, Carolina do Norte e Ohio, que tinham a disputa ainda muita acirrada para que se pudesse prever uma definição no domingo, quando a pesquisa foi encerrada, e na Pensilvânia, onde Hillary tem uma pequena vantagem de 3 pontos percentuais. Para que Trump vença, ele precisa vencer na maioria desses Estados.

Qualquer combinação de duas perdas nos três Estados da Flórida, Michigan e Pensilvânia, praticamente garantiria a vitória a Hillary. Ao mesmo tempo, Trump precisa conseguir a vitória no Arizona, Estado tradicionalmente republicano, em que a corrida eleitoral está apertada, e esperar que o candidato independente Evan McMullin não vença em outro baluarte republicano, Utah.

Para vencer, Trump precisa de um resultado maior entre os eleitores republicanos brancos do que a que se materializou em 2012, uma queda no número de eleitores afroamericanos e um aumento menor que o previsto no número de eleitores hispânicos, mostrou a projeção.

O Projeto Estados da Nação é um levantamento feito junto a 15 mil pessoas todas as semanas nos 50 Estados norte-americanos, mais a capital Washington D.C..

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below