18 de Novembro de 2016 / às 19:37 / em um ano

OMS declara fim de emergência por Zika, mas alerta para necessidade de mais ações

Mosquito Aedes aegypti geneticamente modificado em Piracicaba. 26/10/2016. REUTERS/Paulo Whitaker

GENEBRA (Reuters) - A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou nesta sexta-feira que o vírus Zika e complicações neurológicas relacionadas a ele não constituem mais uma emergência de saúde internacional, mas disse que continuará a trabalhar com o surto através de um “programa robusto”.

O Comitê de Emergência da OMS, que declarou uma emergência internacional de saúde pública em fevereiro, afirmou em comunicado que sentiu que “o vírus Zika e consequências associadas continuam sendo um desafio duradouro de saúde pública exigindo ação intensa, mas não representa mais” uma emergência internacional.

“Não estamos diminuindo a importância do Zika ao colocar isso como um programa de trabalho mais longo, estamos enviando a mensagem de que o Zika está aqui para ficar”, disse o Dr. Peter Salama, diretor-executivo do Programa de Emergências de Saúde da OMS, em uma entrevista coletiva.

Reportagem de Stephanie Nebehay

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below