5 de Dezembro de 2016 / às 11:27 / em 10 meses

Partido italiano 5-Estrelas se diz pronto para governar após renúncia de premiê Renzi

Beppe Grillo, fundador do partido de oposição Movimento 5-Estrelas, durante evento em Roma. 26/11/2016 REUTERS/Remo Casilli

ROMA (Reuters) - O partido de oposição Movimento 5-Estrelas, que defende a saída da Itália da zona do euro, declarou nesta segunda-feira estar pronto para governar o país depois que o primeiro-ministro Matteo Renzi sofreu uma grande derrota em um referendo constitucional e anunciou que irá renunciar.

“A democracia venceu”, proclamou o fundador do movimento, Beppe Grillo, em seu blog, depois que resultados parciais da votação indicaram que a proposta de Renzi para reformular o sistema político da Itália foi rejeitada por até 20 pontos percentuais, em uma votação de comparecimento excepcionalmente alto.

O 5-Estrelas fez uma campanha intensa pelo “não”, que prevaleceu no plebiscito de domingo por uma margem muito maior do que a prevista pelas pesquisas.

Grillo pediu eleições imediatas e disse que, a partir da semana que vem, seu partido irá começar a elaborar uma plataforma de políticas e um gabinete para que os italianos tenham todas as informações que precisam para levar sua legenda ao poder.

Essa perspectiva desperta preocupação entre os políticos europeus tradicionais e os mercados financeiros, que temem a inexperiência do partido e sua proposta de realizar um referendo sobre a manutenção do euro na Itália.

O 5-Estrelas está em uma disputa acirrada com o Partido Democrático, de Renzi, de acordo com pesquisas de opinião, e seria o franco favorito em uma eleição nacional com dois turnos, sistema eleitoral capitaneado pelo premiê no ano passado.

“Os maiores derrotado no referendo são a propaganda e as mentiras do regime”, disse Grillo. “Os maiores vencedores são as pessoas que levantaram a cabeça e compareceram em massa para votar”.

Entre os partidos políticos, o maior ganhador é provavelmente o 5-Estrelas, que passou meses fazendo campanha contra as propostas de Renzi para reduzir o papel do Senado e retomar poderes das autoridades regionais.  

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below