15 de Dezembro de 2016 / às 14:06 / em 10 meses

Produção da Petrobras até novembro fica pouco abaixo da meta para 2016

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras produziu no acumulado do ano até novembro 2,129 milhões de barris de petróleo por dia (bpd) em média no Brasil, número praticamente estável ante a média de 2015 e pouco abaixo da meta traçada para o ano, de 2,145 milhões de bpd, informou a petroleira em nota nesta quinta-feira.

Funcionário pinta tanque da petroleira estatal Petrobras em Brasília, no Brasil 30/09/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino/File Photo

Em novembro, a produção média de petróleo no país foi de 2,23 milhões de bpd, alta de 2 por cento ante outubro e avanço de 7,7 por cento ante o mesmo mês de 2015.

Para o desempenho, a Petrobras destacou uma melhora operacional de unidades instaladas no Parque das Baleias, na parcela capixaba da Bacia de Campos, e da plataforma do tipo FPSO Cidade Saquarema, instalada no campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos.

“Outro fator positivo foi o início de operação de um novo poço conectado ao FPSO Cidade Maricá, também em Lula”, disse a empresa em seu comunicado.

A produção total de petróleo e gás natural, em novembro, foi de 2,86 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), sendo 2,74 milhões boed produzidos no Brasil e 120 mil boed no exterior.

Ainda conforme o documento, a produção operada pela companhia (incluindo a produção de parceiros) na camada pré-sal alcançou em novembro a marca de 1 bilhão de barris de petróleo no acumulado dos seis anos desde a primeira produção comercial, um desempenho “ímpar na história mundial da produção offshore de petróleo”.

Comparando com outras importantes áreas petrolíferas do mundo, na porção americana do Golfo do México, esse patamar foi atingido 14 anos após o início da produção comercial e, no Mar do Norte, em oito anos. No Brasil, esse mesmo patamar só foi atingido na Bacia de Campos depois de 15 anos de produção comercial, segundo a Petrobras.

GÁS NATURAL

A produção de gás natural da Petrobras no Brasil, excluído o volume liquefeito, foi de 80,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia), alta de 3,8 por cento ante o mês anterior, devido ao melhor desempenho operacional das plataformas, além do retorno à operação do FPSO Cidade de Santos, após parada programada.

A produção média de gás natural no exterior, excluído o volume liquefeito, foi de 9,1 milhões m³/d, queda de 5,3 por cento ante o mês anterior, devido, principalmente, à parada para manutenção na plataforma de Hadrian South/Lucius.

Por Marta Nogueira e Gabriela Mello, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below