26 de Dezembro de 2016 / às 17:35 / um ano atrás

Governo central tem déficit primário recorde para novembro, de R$38,357 bi

BRASÍLIA (Reuters) - O governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência Social) registrou déficit primário de 38,357 bilhões de reais em novembro, pior resultado para o mês desde o início da série em 1997, divulgou o Tesouro Nacional nesta segunda-feira. O dado divulgado também veio mais fraco que a projeção de analistas de rombo de 34,55 bilhões de reais no mês, segundo mediana das expectativas em pesquisa Reuters.

Sede do Banco Central em Brasília, Brasil 09/12/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino

Ele foi causado pelo forte descompasso entre receitas e despesas num mês de alto dispêndio do governo com gastos de pessoal. Novembro também foi marcado pelas transferências aos Estados e municípios da fatia do Imposto de Renda a que tinham direito sobre os recursos legalizados no âmbito do programa de regularização de ativos no exterior.

Em novembro, segundo o Tesouro, a receita líquida total caiu 7,2 por cento sobre igual mês do ano passado, em termos reais, a 74,536 bilhões de reais. Por sua vez, a despesa total avançou 9,7 por cento na mesma base, a 112,892 bilhões de reais.

Os gastos foram impulsionados pela elevação de 9 por cento em benefícios previdenciários e de 8,3 por cento em despesas de pessoal e encargos sociais sobre novembro de 2015. As despesas discricionárias também tiveram salto real de 18,3 por cento, sendo que os recursos destinados ao programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida quase quintuplicaram no período.

No acumulado do ano até o mês passado, o déficit do governo central soma 94,158 bilhões de reais, também recorde para o período.

A meta do governo para este ano é, por lei, de rombo primário de 170,5 bilhões de reais, mas a equipe econômica já afirmou que entregará déficit menor para com isso compensar o saldo pior esperado para Estados, municípios e estatais. Assim, encerrará 2016 cumprindo a meta do setor público consolidado de déficit 163,9 bilhões de reais. Se confirmado, será o terceiro rombo consecutivo e o maior já registrado pelo país.

A cifra já embute margem no orçamento que o governo afirmou que usará para diminuir o montante de restos a pagar, além de expectativa de déficit para o governo central de 73,5 bilhões de reais somente no mês de dezembro, como ressaltou o Tesouro.

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below