6 de Janeiro de 2017 / às 21:41 / em 10 meses

Relatório de inteligência dos EUA diz que Putin dirigiu ataque cibernético para ajudar Trump

WASHINGTON (Reuters) - O presidente russo Vladimir Putin ordenou uma “campanha de influência” em 2016 visando as eleições presidenciais nos Estados Unidos com o objetivo de enfraquecer o processo democrático e denegrir a rival democrata Hillary Clinton, mostrou um novo relatório de inteligência liberado ao público nesta sexta-feira.

Mulher passa em frente a mural com a imagem do presidente russo, Vladimir Putin, e do presidente eleito dos EUA, Donald Trump, em Belgrado, na Sérvia. 04/12/2016. REUTERS/Marko Djurica

“Nós avaliamos que Putin e o governo russo desenvolveram uma clara preferência pelo presidente eleito Trump”, afirma o relatório.

“Também avaliamos que Putin e o governo russo buscaram ajudar as chances de eleição do presidente eleito Trump quando possível ao desacreditar a secretária Clinton e publicamente comparando-a desfavoravelmente a ele.”

Por Warren Strobel e Yara Bayoumy

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below