16 de Janeiro de 2017 / às 19:35 / em um ano

Rosso mantém candidatura, mas deixa bancada "à vontade" para analisar outros cenários

BRASÍLIA (Reuters) - O líder do PSD, Rogério Rosso (DF), sustentou nesta segunda-feira que mantém sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados, mas afirmou que deixa sua bancada “à vontade” para avaliar “outros cenários”, abrindo caminho para uma eventual desistência.

Deputado Rogério Rosso antes de sessão da Câmara dos Deputados, em Brasília 13/07/2016 REUTERS/Ueslei Marcelino

Em carta endereçada a correligionários na Câmara e ao futuro líder da bancada, Marcos Montes (MG), Rosso agradece o apoio dos deputados, mas os deixa livre para reavalaiações diante da atipicidade do pleito.

“Mesmo com o apoio do partido e principalmente de grande parte da bancada, entendo que dadas as circunstâncias atípicas dessa eleição, com alto grau de insegurança jurídica... gostaria de deixar nosso futuro líder Marcos Montes e a nossa honrada bancada à vontade para, se caso entenderem, avaliar outras alternativas e caminhos que possam de fato reaproximar a Câmara do povo brasileiro e dar à Casa o respeito e admiração da sociedade”, disse Rosso na carta.

“A minha candidatura é de desprendimento”, disse o pré-candidato à Reuters por telefone.

Rosso é um dos que questiona a posssível candidatura do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado do PSD também expressa, no texto divulgado nesta segunda, a “confiança” que o STF exercerá “em tempo o devido controle Constitucional que o caso merece”.

Adversários de Maia apontam que a Constituição veda a recondução do presidente dentro de uma mesma legislatura (período de 4 anos para os quais os deputados foram eleitos).

O atual presidente, por sua vez, munido de pareceres, argumenta que não há proibição expressa no texto constitucional para o seu caso, já que assumiu o posto em um mandato tampão, após a renúncia da presidência da Casa de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deputado posteriormente cassado e atualmente preso pela operação Lava Jato.

Apesar do embate jurídico, e de ter um nome de sua bancada disputando o posto, a cúpula do PSD já sinalizou apoio à recondução de Maia, o que bateu de frente com os anseios de Rosso.

Na semana passada, pouco tempo após anunciar sua campanha, Rosso participou de evento em que o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), lançou sua candidatura.

Ambos integrantes do centrão, grupo político de aproximadamente 200 deputados, Rosso e Jovair são bem próximos e trocaram elogios na ocasião.

Reportagem de Maria Carolina Marcello

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below