19 de Fevereiro de 2017 / às 15:54 / 10 meses atrás

Quatro suspeitos norte-coreanos deixaram a Malásia após assassinato de Kim Jong Nam, diz polícia

KUALA LUMPUR, (Reuters) - Quatro suspeitos norte-coreanos no assassinato do meio irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Um, deixaram a Malásia no dia em que ele foi atacado no aeroporto de Kuala Lumpur e aparentemente morto por um veneno de efeito rápido, informou a polícia neste domingo.

Um homem norte-coreano, uma mulher vietnamita e uma mulher indonésia já foram presos por ligações com a morte de Kim Jong Nam na segunda-feira, que gerou uma rixa diplomática entre a Malásia e Pyongyang.

Autoridades sul-coreanas e norte-americanas acreditam que Kim Jong Nam tenha sido assassinado por agentes do Norte, cujos diplomatas em Kuala Lumpur buscaram prevenir uma autópsia do corpo do homem de 46 anos e pediram que ele fosse entregue.

“Acreditamos que o regime norte-coreano esteja por trás deste incidente, considerando que cinco suspeitos são norte-coreanos”, disse Jeong Joon-hee, porta-voz do Ministério de Unificação da Coreia do Sul, que lida com assuntos relacionados ao Norte, durante entrevista coletiva neste domingo.

Kim Jong Nam, filho mais velho do falecido líder norte-coreano Kim Jong Il, havia se posicionado publicamente contra o controle da dinastia familiar sobre a Coreia do Norte.

O jovem e imprevisível líder norte-coreano havia emitido uma “ordem permanente” para o assassinato de seu meio irmão e houve uma tentativa fracassada em 2012, de acordo com alguns parlamentares da Coreia do Sul.

O vice-inspetor-geral da polícia Noor Rashid Ibrahim disse durante entrevista coletiva que a Malásia está coordenando com a Interpol para localizar os quatro norte-coreanos, mas não revelou para onde eles foram no dia do assassinato.

”Os quatro suspeitos estão com passaportes normais, não passaportes diplomáticos, disse. “O próximo passo é pegá-los. Nós, é claro, temos cooperação internacional, especialmente com a Interpol, relação bilateral com o país envolvido e iremos seguir estas estradas para alcançar as pessoas envolvidas”.

Os quatro suspeitos chegaram à Malásia poucos dias antes do ataque a Kim Jong Nam, de acordo com a polícia.

Noor Rashid identificou os quatro que escaparam como Ri Ji Hyon, Hong Song Hac, O Joong Gil e Ri Jae Nam. A polícia busca por outras três pessoas que não são suspeitas, mas que acredita serem úteis para ajudar nas investigações. Uma delas é norte-coreana.

A polícia informou que a causa da morte ainda não é conhecida e que aguarda testes patológicos e toxicológicos após conduzir uma autópsia.  

Por Joseph Sipalan e Praveen Menon

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below