20 de Abril de 2017 / às 15:33 / em 6 meses

BC defende sua atuação e de diretor na compra ações do Banco Pan pela Caixa Participações

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central afirmou nesta quinta-feira que não havia qualquer indício de fraude na contabilidade do Banco Panamericano à época de sua análise sobre a aquisição de ações da instituição pela Caixa Participações, no fim de 2009, e defendeu em nota a atuação do diretor Anthero Meirelles no caso.

Na véspera, a Política Federal deflagrou a investigação Conclave, sobre suspeita de fraude na compra de ações do Banco Pan pela Caixa Participações, e chegou a cumprir mandado de busca e apreensão contra Anthero, atual diretor de Fiscalização do BC. [nL1N1HS00I]

O inquérito investiga a responsabilidade de gestores da Caixa na suposta gestão fraudulenta, com possíveis prejuízos expressivos ao erário federal. Alguns meses após a CaixaPar fechar o negócio, foi descoberto que o Pan mantinha no balanço grande volume de carteiras de crédito que tinham sido vendidas a outros bancos, maquiagem financeira que fez o banco necessitar de aportes, um de 2,5 bilhões reais, em novembro de 2010, e outro de 1,3 bilhão de reais, dois meses depois.

Em nota, o BC defendeu o tempo de tramitação do processo, destacando que ele foi de aproximadamente sete meses até a decisão final da diretoria e de um ano até a adoção das providências adicionais, “o que se configura um lapso temporal comum para casos da espécie”.

No âmbito das investigações, Anthero teve seus sigilos fiscal e bancário quebrados. Na época do negócio, ele era diretor de Administração do BC e foi quem recomendou voto favorável da diretoria do órgão para a operação.

“O processo de autorização não é ato isolado de um agente, constituindo-se de sequência de atos administrativos complexos da alçada das áreas técnicas e jurídica do BC, que culmina na aprovação final pela diretoria colegiada, sem a ingerência de qualquer diretor”, informou o BC.

O BC informou ainda que, após constatar irregularidades na condução dos negócios pelo Panamericano, comunicou indícios de crime ao Ministério Público Federal em novembro de 2010, tendo sido responsável, portanto, por ter dado origem à investigação.

Por Marcela Ayres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below